Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A catástrofe da água como síntese do Rio

» Fascinante é produzir comida de verdade

» Nazismo: banalidade do mal ou gozo dos carrascos?

» Austrália: o outro crime ambiental da direita

» Ou as vacas na Amazônia, ou as uvas no Sul

» Cinema: Longa (e humana) viagem Itália adentro

» Por uma nova Declaração dos Direitos Humanos

» Justiça, espaço contra os crimes climáticos

» O plano de Trump para militarizar o espaço

» A nova face do conflito EUA x Irã

Rede Social


Edição francesa


» L'univers télévisé du « porno » immobilier

» La « stratégie de Schéhérazade »

» Les facettes de l'individu empêtré dans l'individualisme

» Guy Debord, l'irrécupérable

» La liberté réduite au portefeuille

» Un monde polyglotte pour échapper à la dictature de l'anglais

» Sur les chantiers de la démolition sociale

» Ce monde-prison où nous vivons

» Transition sereine au Liban

» Une sélection scientifique pour écarter les plus faibles


Edição em inglês


» As Australia's right tacks left on climate, the course is set

» The two souls of veganism

» January: the longer view

» Iranians united

» Luxembourg's multilingual geography

» Controlled by Ritalin

» The hero of Petliura Street

» The myth of Judeo-Bolshevism

» Rewriting Luxembourgish

» Mobilising for a new political system in Iraq


Edição portuguesa


» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?

» Edição de Dezembro de 2019

» Uma fractura social exposta

» «Uma chacina»

» Assinatura de 6 meses: só 18 €

» Golpe de Estado contra Evo Morales

» Será que a esquerda boliviana produziu os seus coveiros?


Comentários sobre esse texto:

Sobre crises, hecatombes e ilusões

Presentemente o Mundo já se encontra de algum modo no limiar duma Nova Era da Civilização que será erguida sobre os escombros que também já se anunciam da actual.
Esta inevitabilidade, por seu turno, pressupõe uma alteração qualitativa profunda da própria natureza do Poder em que a Nova Era do Mundo se sustentará.
A fonte e base insofismável do Poder na Nova Era que se avizinha será determinada e determinante em torno de coordenadas distintas das que actualmente ainda condicionam e explicam o funcionamento da Economia e a persistência do sistema monetário e financeiro internacionais.
Estes são modelos esgotados, votados ao desaparecimento previsivelmente varridos por uma Nova Era de Bem estar e de Justiça assente na Força imparável do CONHECIMENTO.
Será esse o Novo Poder - o Poder da Ciência e do Conhecimento - que ditará então uma Ordem Nova para a Humanidade.


albertin.2a
2008-04-14 01:24:04

Sobre crises, hecatombes e ilusões

O texto é oportuno, pois recomenda cautela aos mais entusiasmados.

Estas pirâmides (bolhas) vêm sendo construídas com a conivência compadresca das autoridades, que permitem as indecentes alavancagens geradoras de lucro fácil aos arquitetos. Nestas condições, o predador só se absterá do seu objetivo em caso de iminente perigo e enquanto este não estiver presente ele continuará devorando.

Assim, é preciso denunciar os excessos da unipolaridade, que submete as demais moedas e que bombardeia populações desprotegidas com a finalidade de obter mais lucros.

Caso viesse a ocorrer a hecatombe, ainda assim sobreviveria aquele que tem o imbatível poder militar e que, no caso, está associado a uma assombrosa hegemonia tecnológica.

A busca da multilateralidade, que é fundamental para o desenvolvimento harmônico da humanidade, depende desta lucidez.


João Pedro
2008-04-01 21:29:37

Sobre crises, hecatombes e ilusões

Excelente texto!
De fato os EUA nos anos 70 enfrentaram uma crise de reestruturação que abriu passo para que a Comissão Trilateral de David Rockefeller conseguisse impor a nova visão de uma hegemonia econômica global liderada pelos EUA. As novas idéias apresentadas foram postas em prática no Chile de Pinochet, na Inglaterra de Tatcher e nos EUA de Reagan. Essas mudanças estruturais na economia global foram em parte responsáveis pelo colapso soviético, um dos objetivos da Comissão Trilareal...Isso garantiu a hegemonia indiscutível dos EUA por toda a década de 90...
A questão que se apresenta hoje é se essa mesma política econômica neoliberal de caráter hegemônico não seja em parte o real motivo da crise econômica vivida nos EUA...


Site: Sobre crises, hecatombes e ilusões
Gutenberg
2008-03-31 13:11:12

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.