Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» Le devoir de paresse

» Ainsi nos jours sont comptés

» Au Brésil, des collectionneurs d'art très courtisés

» Fantômes russes dans l'isoloir ukrainien

» Bernard Madoff, à la barbe des régulateurs de la finance

» Les famines coloniales, génocide oublié

» LTCM, un fonds au-dessus de tout soupçon

» Récalcitrante Ukraine

» Europe de l'Est : un bilan positif sur le plan social mais négatif dans le domaine des droits politiques

» La crise russo-ukrainienne accouchera-t-elle d'un nouvel ordre européen ?


Edição em inglês


» Rojava's suspended future

» Biden's Middle East challenges

» April: the longer view

» Africa's oil-rich national parks

» Montenegro's path to independence

» Japan's bureaucrats feel the pain

» Who's who in North Africa

» Being Kabyle in France

» Who wins in Chile's new constitution?

» Senegal's five days of anger


Edição portuguesa


» "Catarina e a beleza de matar fascistas": o teatro a pensar a política

» Edição de Abril de 2021

» A liberdade a sério está para lá do liberalismo

» Viva o «risco sistémico!»

» Pandemia, sociedade e SNS: superar o pesadelo, preparar o amanhecer

» A maior mentira do fim do século XX

» Como combater a promoção da irracionalidade?

» A Comuna de Paris nas paredes

» Como Donald Trump e os "media" arruinaram a vida pública

» Edição de Março de 2021


Comentários sobre esse texto:

mais ou menos

Eu também já visitei o Altiplano, masquei coca e tomei chá para combater o soroche. Aprovei o efeito terapêutico e não fiquei viciada. Mas vamos ser realistas.Depois da eleição de Evo Morales a produção de coca simplesmente explodiu e foi a níveis que ultrapassam e muito as necessidades do consumo local. A produção de cocaína "in loco" aumentou com o governo boliviano , no mínimo fazendo vista grossa para esta deturpação da planta...e lucrando com a sua venda. Em seguida o Brasil foi literalmente inundado com cocaína e o consumo de drogas piorou muito, com as consequencias sobre a saúde pública e a segurança. Ninguém lá está cultivando a coca por razões medicinais ou históricas. A idéia é fazer muito dinheiro com drogas e envenenar o maior número possível de ocidentais vistos como a causa de todos os males da América Latina. O vizinho brasileiro que se dane. Não dá para dar liçoes de moral com este cuurículo.


fran
2008-05-30 00:01:06

Em favor da folha de coca

Ótima reportagem.
Passei 1 mês na Bolívia e no Peru. Sem os chás de coca e as folhas para mastigar, eu, brasileira de 20 anos que nunca usei drogas, teria passado mal por causa da altitude.
Times de futebol não querem jogar em La Paz, por exemplo, por causa dos problemas de altitude...e o que dizer ao povos andinos que vivem lá 365 dias por ano??? Que eles devem viver sem o benefício que Deus deu para a região (a folha de Coca)????
Que os EUA proibam a Coca-Cola a fabricar a bebida e depois proiba o cultivo da planta.


gabriela dutra
2008-05-29 21:38:07

Em favor da folha de coca

eu estive recentemente em salta, argentina, provincia fronteira com a bolivia. la todos usam a coca. nao so os operarios mas os patroes tambem. é muito usual entre os homens. provei e me parecer um otimo calmante para o corpo, como um bom cha ou cafe. é muito bom saber que os produtos adicionais para a produçao da cocaina vem do norte. parabens pela reportagem, levy. antonio rodrigues


antonio rodrigues
2008-05-28 16:05:51

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.