Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Quando os cientistas enfrentam o sistema

» Moro tenta escapulir em latim

» Dinheiro: o novo sonho de controle do Facebook

» Mulheres na política: uma nova onda a caminho

» Sertanejo, brasilidade e Nelson Pereira Santos

» A crise do Brexit e o capitalismo impotente

» Pilger: é hora de salvar o jornalismo

» Missão: extinguir o BNDES

» Etiópia: a eterna marcha da humanidade

» O direito ao sagrado dos povos do terreiro

Rede Social


Edição francesa


» Autopsie d'une canicule

» Quand la gauche renonçait au nom de l'Europe

» Un « New Deal » pour l'école

» La Chine bouscule l'ordre mondial

» L'affirmation homosexuelle

» Faut-il larguer la république ?

» Comment les apprentis sorciers ont aggravé le chaos au Proche-Orient

» Quarante ans de conflits et d'échecs nourris par les interventions occidentales

» Décentraliser l'éducation pour mieux la privatiser

» L'avenir du temps


Edição em inglês


» How US climate deniers are working with far-right racists to hijack Brexit for Big Oil

» Confessions of a map-maker

» The Spaniards who liberated Paris

» Fighting for communication control

» June: the longer view

» Niger, a migration crossroads

» Niger, a migration crossroads

» Whatever happened to Bob Woodward?

» Europe in space

» The Corbyn controversy


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2019

» As pertenças colectivas e as suas conquistas

» A arte da provocação

» 20 Anos | 20% desconto

» EUROPA: As CaUsas das Esquerdas

» Edição de Maio de 2019

» Os professores no muro europeu

» Chernobil mediático

» Edição de Abril de 2019

» A nossa informação, as vossas escolhas


Comentários sobre esse texto:

Odradek e os personagens

Doloroso mas bonito...


Coralie
2008-07-18 12:54:46

Odradek e os personagens

6 de agosto de 1914, no Antologia de Páginas Íntimas.Franz Kafka:
"Considerado do ponto de vista da literatura, o meu destino é muito simples. O talento que tenho para descrever a minha vida íntima, vida que se aparenta com o sonho, fez cair tudo mais no acessório, e tudo o mais mirrou horrorosamente, não cessa de mirrrar. Nada mais além disso poderia jamais satisfazer-me. Ora, a energia de que disponho para realizar essa descrição é inteiramente imprevisível, talvez já me tenha deixado definitivamente, talvez ainda me volte e aparecer, se bem que certamente as circunstâncias em que vivo a não favoreçam nada. Estou portanto flutuante, atiro-me sem descanso para o alto da montanha, mas é com dificuldade ali posso ficar um instante."


Djabal
2008-07-07 14:32:27

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.