Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Oran, 5 juillet 1962...

» « Mes voisins sont de drôles de types »

» Eternel retour des bandes de jeunes

» Ces prisonniers qui ne cessent de payer

» Lady Di, adultère, vierge et martyre

» « Diana » une femme du passé

» Quand le « progrès » aggrave la misère paysanne

» Ces profiteurs du sida

» Les firmes pharmaceutiques organisent l'apartheid sanitaire

» Le fantôme de la Potsdamer Platz


Edição em inglês


» Back to the JCPOA?

» China's outlaw armada

» Timidity in New Zealand

» November: the longer view

» The defeats of Golden Dawn

» Border tensions

» China: its rise and rise

» China leads the 5G race

» South Korea's feminists fight back

» The biosecurity myth


Edição portuguesa


» Ofereça uma assinatura de 6 meses, apenas €18

» Edição de Novembro de 2020

» A máquina infernal

» Requisição civil

» Um resultado que ninguém aceitará

» Edição de Outubro de 2020

» Distâncias à mesa do Orçamento

» Falsas independências

» Trabalho na cultura: estatuto intermitente, precariedade permanente?

» RIVERA


Comentários sobre esse texto:

As três crises

TUDO ISSO ME ASSUSTA. É EVIDENTE AS CRISES MUNDIAIS NOS SETORES CITADOS. E UMA NOVA DEPRESSÃO SERIA UM NOVO COLAPSO HUMANO: MAIS FOME, GUERRAS, POBREZAS..MUITAS MORTES..!!


ALESSANDRO (GYN)
2008-09-03 20:54:11

As três crises

Primeiramente quero falar para essa Bruna aí em cima que no mundo NUNCA existiu um sistema comunista (se ainda tiver duvidando vá fazer uma análise crítica da história e não compre opiniões feitas pela mídia). Quero parabenizar o Ramonet pela iniciativa de criticar esse sistema individualista que até hoje só nos trouxe desgraça, as 2 grandes guerras do século XX foi inteiramente por causa do capitalismo. O saudoso Marx já disse que o capitalismo é feito de produção, crescimento e crise. O capitalismo é a contradição em si mesmo. Por iso, tá na hora sim de dizer um basta! Outro saudoso companheiro, o Lenin, também disse que a fase superior do capitalismo é o imperialismo... seguindo essa diretriz, talvez os intrumentos para uma revolução já estejam em nossas mãos... agora é preciso utilizá-los.


Kaio Peixoto
2008-09-02 15:20:48

As três crises

Prezado João Benitez.
Não seria exagero falar em integração energética do sul quando na verdade sofremos um calote do Evo Morales. Além disso quem é contra a Petrobras? FHC que criou a ANP que em realidade acabou fortalecendo a Petrobras ou o LULA que quer criar uma nova empresa de petróleo para dividir com os "companheros"?
O erro de FHC foi dizer "Em tese a Petrobras não precisaria ser uma empresa pública". O que talvez seja verdade se o país tivesse instituições fortes e experientes. Uma coisa que não acontecerá tão cedo. Esta baboseira demagógica de esquerda não leva a nada. Ela é a causa de não sermos uma potência. Durante anos o PT ficou latindo criando a desconfiança de investidores. No poder fez exatamente o contrário de todos os discursos e ninguém mais latiu. Isto fez os investidores pensar que o país é manso e temos entrada de capital para investimento. Parar de latir foi o suficiente para pegarmos uma pequena carona no crescimento da economia. Se não houvesse tanto roubo poderiamos estar ainda melhor. Arrecadamos igual aos mais desenvolvidos países europeus e temos um serviço público igual aos piores países africanos. Então, quando a Petrobrás descobre o pré-sal o LULA vem dizer que agora pode cuidar da educação. Vá nessa. Talvez o Lulinha possa ser o vice presidente e a presidência poderia ficar com o Dantas. A diretoria poderia ser composta pela turma do mensalão...
Abraço,
Agustinho Plucenio



2008-08-20 03:51:31

As três crises

Eu não apostaria em catastrofe , pois vivemos em um mudo em transformação , mesmo que nós cuiassemos bem do planeta um dia ele irá acabar naturalmente , não há motivos para preocupação excessiva , alguns irão sobreviver e tentar preservar a espécie naturalmente , o fim não iremos saber nunca , daqui 100 anos mais de 6 bilhões de pessoas terão morrido...



2008-08-20 02:44:01

Exagero?

Será mesmo um exagero? Indícios estao presentes e para serem vistos por qualquer ser. A interpretacao cabe a cada um.



2008-08-20 02:14:34

As três crises

vocês não perdem por esperar com os prognósticos à frente....essas crises atuais vão parecer cantiga de roda; o mais cético dos profetas se apavoraria!


Marcel
2008-08-20 00:35:02

As três crises

Para quem pede o fim do neoliberalismo não seria possível criar um texto mais especulativo que este.



2008-08-19 23:49:36

As três crises

Os comentários de que as crises são imaginárias demonstram o quanto esses leitores desconhecem da fome e da miséria que os cercam.


Petra
2008-08-19 23:32:49

As três crises

O moço só esqueceu a quarta crise, a ambiental, que vem aí para fazer as outras parecerem fichinha.


Ivan ilich
2008-08-19 22:31:19

As três crises

O moço só esqueceu a quarta crise, a ambiental, que vem aí para fazer as outras parecerem fichinha.


Ivan Ilich
2008-08-19 22:30:23

As três crises

Eu acho que este texto premonitório de “fim de era” cairia bem em 1973, com o primeiro choque do petróleo, em 1979, com o segundo choque do petróleo, em 90, com a crise dos Tigres, etc etc etc...se a cada crise econômica a humanidade começar a cogitar o fim do mundo, passaremos a trocar de sistema econômico mais vezes que o Lula troca de discurso! Daí que se instalará a Torre de Babel mesmo...
Qual é a segunda opção? Virar comunista, e trocar a falta de dinheiro pela falta de direito de abrir a boca? Pois todos os regimes dessa orientação que apareceram até hoje não conseguiram mostrar nada além disso...


Bruna
2008-08-19 22:17:18

As três crises

O artigo é excelente, pois reune em um só texto as reais consequências do capitalismo selvagem. Sábio foi Adam Smith que disse que o homem agiria dorante de acordo com seu próprios interesses e o homem deixaria de ser um ser social para ser um ser econômico. Agora estamos enfrentando os vieses disso. Será que isso nos trará um novo Renascimento? Tomará que sim.


Francisco Rogério
2008-08-19 22:01:49

Crise ou Oportunidade?

Um grande diferencial desta crise para a de 1929 é que aquela deveu-se à superprodução, já a atual decorre da especulação e da falta de commodities. Ao que parece, esta é uma nova era em que é necessária a intervenção do Estado para evitar o caos do Mercado. Esta crise afeta ’apenas’ o mundo desenvolvido e os que assumiram uma posição de alta dependência de insumos.
Na contramão da história, surge uma grande oportunidade para o Brasil, na qual os recursos advindos da venda de commodities devem ser aplicados pontualmente para fortalecer a demanda interna e criar uma classe média ampla, forte e esclarecida, que pode diminuir a crise social a longo prazo.


Marcio
2008-08-19 21:53:44

As três crises

Afinal, as crises a que se refere o autor dizem respeito a quem exatamente? O que os Estados (ou suas representações de classe) fizeram para que não chegássemos a tal situação? Será que gritar basta é o suficiente? A exploração total de todos os recursos, naturais e humanos. Quem disse que o homem deveria perpetuar a espécie, tal qual os seres da Natureza? Onde está escrito que não temos a enorme capacidade de autodestruição? Apesar de tudo, todos querem participar da grande bacanal consumista que este mesmo sistema engendrou. Há saída? Claro, pelos fundos, de fininho...


Roberto Melo
2008-08-19 21:09:26

As três crises

Êh,Ramonet, ainda esperando a segunda vinda de Cristo, héin? Quem sabe é agora? Quem sabe é o fim do mundo? Não façamos por menos. Sinais dos tempos (sempre) não faltam! Última etapa do capitalismo, né? Tá bom!


Site: As Três Crises
Crisóstomo
2008-08-19 20:55:55

As três crises

Na verdade não há "tres crises". Ha apenas uma, com reflexo em diversas áreas que lhes dão sustentação. (energia/credito/commodity )
- Ha uma crise do SISTEMA DO CAPITAL que "esticando a corda" ao máximo, chegou no seu último estágio, na chamada financeirização da economia.
Ocorre que esse processo de acumulação é "autofágico" ou seja se alimenta do próprio organismo.
obs. até o atual estágio , o sistema se limitava ao canibalismo.


GONÇALVES
2008-08-19 20:41:33

As três crises

Pena que os poderosos do mundo, aqueles que só pensam em lucrar com a globarbarização nao se problematizam por problemas humanitários e só começam a acordar qdo estão diante da falência do sistema financeiro...Bom, se um dia "a casa vem abaixo" (literalmente falando como ocorreu e está ocorrendo a partir do capitalismo americano), qtos colapsos financeiros ainda precisamos observar para se querer pôr um ponto final em uma globalização que só privilegia o mercado, com lucros, lucros e lucros acima de tudo? Qdo é que vamos de fato declarar que nao dá para se viver sob essa pseudoliberdade do mercado, a qual beneficia apenas uma poucas familias no mundo em detrimento da maioria? Aqui cabe citar um dramaturgo alemão que precisa ser lido: "Não dá para ser bom", dizia-nos Brecht, " no capitalismo"...


Rogério Lustosa Bastos
2008-08-19 20:08:39

As três crises

O autor do artigo faz uma leitura enxuta e clara dos fatos econômicos e sociais mundiais. Para mim, leitora, ajudou na organização do raciocínio sobre a crise atual e isso colabora na análise crítica que temos que ir construindo para lidar com os acontecimentos que se sucedem cada vez mais rápidos e mais interligados. Parabéns!


Sandra Toledo
2008-08-19 19:13:34

As três crises

Parabenizo o autor pela sua correta leitura dos fatos. Entendo que a tripla crise é, sem dúvida, o resultado de um quarto de século de predominância neoliberal no mundo. Não é por acaso que a substituição, pelo voto, da maioria dos governos neoliberais da América Latina, na última década produziu uma situação de crescimento impensável a apenas alguns anos. A nacionalização dos recursos mineriais por parte de governos sul-americanos mostrou-se correta. A não privatização da Petrobrás como queriam os neoliberais tupiniquins também. A integração político-econômica da América Latina nos tornou menos vulneráveis à crise energética e de alimentos. O mundo precisa esquecer o neoliberalismo e aprender conosco aqui do Sul, antes que seja tarde demais.


João Benitez
2008-08-19 18:40:43

As três crises

É triste, mas parece verdadeira a leitura que o autor faz das atuais três crises mundiais. A financeirização em oposição à produção sustentável do mundo agride o ser humano e retorna a ele mesmo suas graves conseqências. Mas, vale lembrar, esse ser humano não é mais humano assim e, note, não são milhares são poucos que detêm toda a aparente grana do mundo
É isso aí!


Saulo Marcos de Almeida
2008-08-19 18:07:53

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.