Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 12 de agosto de 2022

» Nos arquivos soviéticos, a vida real sob Stálin

» Propostas agroecológicas para o novo governo Lula

» Crônica: Influências

» Conversas entre a psicanálise e a terapia psicodélica

» Ab’Sáber: Caetano Veloso do transe à transa e depois

» 11 de agosto de 2022

» O capitalismo à beira da Grande Estagflação

» Entre ver estrelas e apagar pessoas

» Os possíveis estertores do neoliberalismo autoritário

Rede Social


Edição francesa


» Pathologies de la démocratie

» Vote Le Pen, une bataille de proximité

» L'Afrique du Sud lassée de ses libérateurs

» Le rêve américain au miroir du basket-ball

» Minsk se rebiffe contre le grand frère russe

» L'agriculture biologique dans l'Union Européenne

» Retrouver le rire de Bertolt Brecht

» En campagne avec les troupes de Jeremy Corbyn

» Au Chiapas, la révolution s'obstine

» Profession : député


Edição em inglês


» America's ageing nuclear facilities

» Julian Assange, unequal before the law

» Wuhan: the Covid diary

» The high price of becoming a student in Russia

» Why Parisians fear and loathe Saint-Denis

» Kosovo's problematic special status

» Summer in Moldova: will the party have to stop?

» Three little letters the world came to hate: IMF

» Will the FARC accords finally work under Petro?

» A tiny piece of Palestine, not quite forgotten


Edição portuguesa


» Dos lucros dos oligarcas aos vistos dos pobres

» Em defesa da água e do futuro do Algarve

» A escrita delas, África em Portugal (ou Donde sou)

» Vozes femininas e o livre imaginar

» O Comité de Salvamento Privado

» A burguesia francesa recompõe-se em Versalhes

» Que país pode ser independente?

» O fim do desencanto para os ex-guerrilheiros?

» Acarinhar Pinochet, destruir Assange

» Ardósia mágica


Comentários sobre esse texto:

Se chorei ou se sorri

É isso ai Sergio. Parabéns pelo Sarau. Parabéns pelo artigo. Não estava lá, mas pude sentir um pouco da emoção que viveram os Quatrocentos do Sarau da Coperifa


Daniela
2008-08-11 15:21:10

Os Quatrocentos do Sarau da Cooperifa

É isso aí, Sérgio. Parabéns pelo Sarau, parabéns pelo artigo. Não estava lá, mas por meio de suas palavras, pude sentir um pouquinho da emoção que viveram os Quatrocentos do Sarau da Cooperifa.


Daniela
2008-08-11 15:17:30

Os Quatrocentos do Sarau da Cooperifa

A Cooperifa é tudo nosso!
O Quilombo cultural da periferia!

José Raimundo


Jose Raimundo
2008-07-28 20:01:28

Longa Vida à Cooperifa!

Parabéns Sérgio e tod@s os guerreir@s que cultivam esse verdadeiro quilombo enraizado na Zona Sul de São Paulo, inspirando e trans-pirando muitas cabeças e corações pela periferia-mundo afora!
Parabéns Diplô por estar garantindo cada vez mais espaço para que pessoas como Sérgio Vaz (e toda a sua História; toda sua habilidade-de-várzea com as palavras, carregadas de significado) se expressem neste espaço. Como ele diz: "O melhor é que tudo isso não nos foi dado nem herdado, foi conquistado"!
Forte e saudoso abraço!!!


Danilo
2008-07-26 18:01:37

Os Quatrocentos do Sarau da Cooperifa

Nada poderia ser mais potencialmente revolucionário do que a multiplicação de movimentos desta natureza, conscientemente independentes da dominação burguesa. Hoje em dia, não se trata mais de uma possibilidade necessária para a libertação, mas de uma necessidade urgente para a sobrevivência da humanidade. Libertação ou morte!

A monstruosidade dos gastos militares norte-americanos indica que movimentos deste tipo não são, definitivamente, inexpressívos e isolados, mas ao contrário, demonstram uma tendência contestadora mundial.


Henrique Ribeiro Dorneles
2008-07-24 02:58:23

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.