Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 26 de novembro de 2021

» Mundo em desencanto: a alternativa do Comum

» Da tabelinha futebol e literatura sai gol de letra

» A potente imaginação política do Teatro Legislativo

» O tempo de tecer comunidade

» Somos todos cavalos

» 25 de novembro de 2021

» O colonialismo digital e o convite à impotência

» A volta às aulas e a suposta “geração perdida”

» Cinema: Satyajit Ray, poeta da clareza e discrição

Rede Social


Edição francesa


» Revendications et occupations en mer de Chine méridionale

» Le Vietnam

» De la décolonisation à la troisième guerre du Vietnam

» Diaspora vietnamienne

» Vietnam, comparaisons régionales

» La libération inachevée des Afro-Américains

» L'apparition d'un nouveau type d'homme

» Une flammèche obstinée a embrasé la Guadeloupe

» Élection présidentielle américaine : des frontières, pour qui, pour quoi ?

» Bouchers roumains pour abattoirs bretons


Edição em inglês


» China is open for investment

» Colonial accountability in Niger

» In search of luxurious communism

» November: the longer view

» The carbon balance

» CO2 emissions around the world

» What's in a phone?

» If only Assange had been Navalny

» India's silent but deadly killer

» The Gulf shuts out its migrant workforce


Edição portuguesa


» Edição de Novembro de 2021

» O tecto de vidro europeu

» E a Grécia volta a ser exemplar

» Edição de Outubro de 2021

» Um império que não desarma

» Convergir para fazer que escolhas?

» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul


Comentários sobre esse texto:

Sobre literatura e outros defeitos

Olá André!
Estou lendo "Maçã Caramelada", estou encantado com seu texto. Eu gostaria MUITO de um contato com você para falarmos sobre uma possível montagem desse texto aqui em São Paulo. Forte Abraço e fico aguardando - meu email é: diemargon@hotmail.com
Diego Gonçales


Diego Gonçales
2009-06-03 01:25:10

Sobre literatura e outros defeitos

Minha mãe bisbilhotava meus escritos, com a desculpa de corrigir a ortografia. Um dia se surpreendeu na sua invasão de privacidade. Seu filho arriscava a escrever ficção, emulando o estilo de Nelson Rodrigues. Minha mãe me disse estar muito feliz, por vir a ter um filho escritor a atividade de maior orgulho para ela. E muito infeliz, pois o "estilo" de Nelson Rodrigues lhe parecia que estimulava a porção pior dos leitores. Ela considerava que a literatura deveria entusiasmar as pessoas a expressar o que tinha de mais amoroso.

Ao ler seu artigo liguei para minha mãe e perguntei se a literatura a tornara melhor. Ela disse que tentou, mas nunca conseguiu amparo na religião e que foi a literatura quem lhe deu exemplos para pensar e sentir sobre os valores na sua vida.

André você parece tão sereno e convicto que creio que a opinião da minha mãe não surtirá muito efeito. Acho que você deveria ligar para a sua mãe.

Penso em ir a sua casa com as nossas mães para ver o tipo de livros que você anda lendo.

No Rio de Janeiro havia num muro: “O rock pode não salvar, mas alivia.” Já não está de bom tamanho?


Dirceu Tavares
2009-01-05 03:30:50

Sobre literatura e outros defeitos

Meu caríssimo André, que delícia de crônica. Ethos e Daimon irreprováveis. Compartilho três coisas com você: que a literatura não melhora as pessoas, mas que é boa é; que a psicanalíse é um lugar de conflito, até quando damos ao nosso processo outro nome, que você, com coragem, chamou de paz, coisa que só faz quem aprendeu a ser movido pelo desejo e não pelo saber. Erudito e culto e movido pelo desejo; que a delicadeza, até quando é para falar de um jeito simples, mesmo sendo você uma pessoa com uma formação pessoal incrivelmente sólida, coloca você no lugar de quem sabe que ainda é preciso saber. Passando por POA, nunca esqueça de dar um abraço nos amigos de sempre. Pedro Caldas.


Pedro Caldas
2008-12-01 15:02:07

Sobre literatura e outros defeitos

A reflexão opinativa e não abrangente é pessoal. Conceitualmente precária, dado o próprio oficio do autor. Denota um certo ethos astigmático.



2008-11-24 11:05:37

Sobre literatura e outros defeitos

André,é muito bom ler e pensar o seu artigo. De repente lembramos a pergunta que nos faziam anos atrás (ou décadas?) -"Que livro você levaria para uma ilha onde estaria perdido até morrer?" Belos os resultados e respostas de acordo com o que cada um fazia ou acreditava. Daí surgiam a Bíblia, o Pequeno Príncipe, e outros e, os práticos diziam logo: o Manual de sobrevivência ou, As plantas comestíveis e as medicinais...
É assim, a literatura. Pode não ser decisiva para a nossa qualificação positiva como humanos mas, pode salvar-nos quando tudo o mais parece perder-se.
Eu levaria, para reler e morrer feliz, todos os livros para criança de Monteiro Lobato e as poesias de Mario Quintana.
Você, como escritor de grande qualidade literária e humana, tem a capacidade de provocar. Um grande abraço,
Sara Kanter - agora em Portugal


Sara Kanter Pinto de Souza
2008-11-19 14:16:11

Sobre literatura e outros defeitos

uai..e eu que pensava que a psicanalise fosse apenas um genero literarario..e dos mais imaginativos



2008-11-18 21:13:48

Sobre literatura e outros defeitos

André,
Uma vez assisti uma entrevista com um ex presidiário que descobriu os livros enquanto estava preso.Leu tudo que chegou a suas mãos, durante anos.Apaixonou-se pela literatura e, ainda preso, decidiu que, em liberdade seria um escritor.Lendo, aprendeu a escrever melhor e descobriu um mundo que não conhecia.
Hoje ele é escritor e professor de literatura.Convenhamos que é um destino bem diferente do que acontece com os que saem das prisões.Acredito que a literatura possa sim transformar as pessoas.



2008-11-18 18:27:44

Sobre literatura e outros defeitos

André: venho algumas vezes a este site e recebi ontem notícia de que havia artigo seu aqui. Como gostei muito de seu romance Amor Vário e logo comecarei um outro Maçã Caramelada, resolvi ver de perto o que estaria você dizendo sobre literatura. Gostei muito, porque sei que você caminha para ser um dos mais destacados prosadores do país. Também tive oportunidade de ver você falar em São Paulo e me encantou com que delicadeza falou de literatura e como mostrou-nos o quanto literatura é importante para nossa vida. Voltarei mais para ver você. Fraternalmente, Vladimir


Vladimir
2008-11-18 18:27:34

Sobre literatura e outros defeitos

Obrigado, Eva. Obrigado Marco. Que bom ter vocês aqui, compartilhando idéias. E lendo esses comentários sobre ler e não-ler. Abraço, André Resende


André Resende
2008-11-17 12:41:09

Sobre literatura e outros defeitos

Delicioso e provocativo, seu texto me repassou mais humanismo do que o de alguns filósofos ou humanistas que eu , por quase acaso, ou não..., tenha lido na minha mania de ler... Simples mania,prazerosa, tratável é verdade, já que a eletronica e as máquinas nos aproximam e nos distanciam, enquanto seres humanos. Não costumo comentar artigos, até mesmo pelo respeito que à Palavra, dedico e a democrática visão que tenho por formação ideológica, mas não resistí.
Por mim você continua a questionar tudo, sempre, e sempre, vai encontar algum eco, ou ressonância no sentido proposto,mesmo que, simplesmente, em leitores como eu. Adorei. Evany Valeria C Morias Aracaju SE


Site: Sobre literratura e outros defeitos
Eva Valeri Cintra
2008-11-15 22:27:04

Sobre literatura e outros defeitos

Oi, André, gostei do seu texto. Na verdade, eu estava pensando em escrever sobre o assunto, mas nem conhecia essa fala do Joseph Brodsky — talvez ainda escreva e cite você.

Como na religião, há um tabu em torno da literatura. Mesmo quem não lê ou pratica, diz que respeita. Falar mal ou questionar parece ser maldade. Por isso, é um assunto divertido. Um dos ângulo para o assunto são as intermináveis picuinhas literárias. Se ler e escrever fazem tão bem, por que eles agem assim?

De qualquer modo, eu tenho ainda uma visão positiva sobre a literatura.


Marco Polli
2008-11-14 19:42:18

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.