Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Comme un rouleau chinois

» Décembre 1960, les Algériens se soulèvent

» La Biélorussie, un allié de Moscou dans l'escarcelle d'Ankara

» Parti communiste : grandes évolutions statistiques

» Russie et Turquie : deux anciens empires entre rivalité et coopération

» Discrétion chinoise aux Nations unies

» Pour qui les Américains ont-ils voté ?

» Et Napoléon III a choisi le libre-échange

» Population du Sri Lanka

» Les damnés de Las Palmas


Edição em inglês


» Russia and Turkey: partners and rivals

» China at the UN

» Sex, drugs and money or pure hearts?

» Oh, for a country home

» The post-virus city

» In search of the good life

» Africa's drugs free-for-all

» Africa's struggle for pharmaceuticals

» China's long UN game

» Palestinian bitterness


Edição portuguesa


» A segunda morte da Europa

» Ofereça uma assinatura de 6 meses, apenas €18

» Edição de Novembro de 2020

» A máquina infernal

» Requisição civil

» Um resultado que ninguém aceitará

» Edição de Outubro de 2020

» Distâncias à mesa do Orçamento

» Falsas independências

» Trabalho na cultura: estatuto intermitente, precariedade permanente?


Comentários sobre esse texto:

Estrangeiros para nós mesmos

Reportagem radiofônico em duas partes sobre este assunto no link abaixo (selecionar "Eloignement forcé 1, e depois o 2"... em francês.
Este programa de radio colabora com o Diplô.


Site: Eloignement forcé
cyril
2008-12-28 21:42:25

Estrangeiros para nós mesmos

Impossível a neutralidade do humanitário! Impossível a neutralidade de qualquer ato humano! Nem Jesus foi neutro e por isto lutou pelos pobres!

Já algum tempo venho pensando a respeito da migração e acredito que se não existisse esta privação do direito de ir e vir entre os territórios, o vigente artigo seria obra da ficção. Assim como é ficção "Admirável Mundo Novo" de Aldous Huxley; como é ficção o filme "Fahrenheit 451"...Entretanto, as ficções vão se tornando realidades.

Não deixe de visitar:
http://osbosques.blogspot.com/


Site: http://osbosques.blogspot.com/
Gustavo Ferreira
2008-12-26 22:17:56

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.