Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 10 de julho de 2020

» A luta decisiva contra o reconhecimento facial

» “Austeridade”, uma concha vazia

» Um vírus que revela nosso dissídio com a Natureza

» (Auto)cuidado – coletivo, político e inadiável

» Por que aproxima-se uma onda de fome no Brasil

» 9 de julho de 2020

» A formação da personalidade autoritária

» A estratégia indígena para enfrentar o vírus

» Brasão da PM: coleção de massacres em nome da elite

Rede Social


Edição francesa


» Primes pour stimuler la production et sanctions contre les pratiques illégales

» Les difficultés de l'économie soviétique ravivent le débat entre traditionalistes et partisans de la réforme

» Comment le Sahel est devenu une poudrière

» Tout commence, tout finit à Gaza

» Cette « double autorité » qui écartèle les Palestiniens

» Aux origines de la secte Boko Haram

» Michel Onfray, le dernier nouveau philosophe

» Les forces de l'ordre social

» Vous avez dit « systémique » ?

» Un pays miné par les homicides policiers


Edição em inglês


» Cities: the power of the urban

» July: the longer view

» Fossil fuel disarmament

» Oil production and consumption around the world

» OPEC's share of production in a changing oil market

» Passport power

» Prato's migrant workforce

» No going back to business as usual

» Trade war in strategic minerals

» When oil got cheaper than water


Edição portuguesa


» Edição de Julho de 2020

» Metáforas bélicas

» Alguém disse «sistémico»?

» Dois ou três lugares a preencher – a propósito de José Saramago

» A Jangada de Saramago

» Um homem chamado Saramago

» «O desastre actual é a total ausência de espírito crítico»

» Edição de Junho de 2020

» A fractura social

» Vender carros Audi na Birmânia


Comentários sobre esse texto:

Nossa seca

Celina,

Seu trato com as palavras é primoroso. Fui transportada para as terras narradas aravés das suas letras.
Parabéns!

beijos da Maria Ribeiro


Maria Ribeiro
2009-04-24 20:44:15

Nossa seca

Meus olhos ficaram marejados dagua,de tanta emoção...Lembrar dos olhos fixos no horizonte vermelho no entardecer,e a boca articulando palavras sussurradas..."Deus tem piedade, vai gear,e a seca tá braba..." Saudade...tempo...amor...lutas...
Alegria!Orgulho,por ser sua irmã...voce nos contagia,Parabens!!!
Helena C.Codo



2009-02-22 22:57:00

Nossa seca

Celina, seus pés estão fincados no chão da nossa gente, seus olhos veem o escondido, a dor, a esperança, a tristeza... Fico pensando como você encaixa a caneta no coração. Então, me lembro que os tempos são outros, não precisamos de caneta para escrever. Só o coração. O seu é grande, do tamanho do seu talento. Parabéns!


Olívia Gurjão
2009-02-18 00:04:47

Nossa seca

Cheguei a sentir uma sequidão na garganta e na pele.Muito interessante.
Rosali Santos



2009-01-15 14:32:39

Nossa seca

Lindo....
Dá até vontade de chorar. De emoção... de saudade...de tristeza... sei lá de quê.
Muito envolvente! Parabéns Celina!
Terezinha C Lopes


Site: Nossa Seca
tecaslopes
2009-01-14 22:54:06

Nossa seca

Muito bom, Celina.
Um texto na velocidade correta: envolvente.
Parabéns.
Sérgio Lopes


Sergio Lopes
2009-01-12 00:15:28

Nossa seca

muito bom!!!Me leva a lembranças da minha infância, qdo íamos com tia Virgínia, em procissão "aguar" o ruzeiro em peíodos de seca, para pdir chuva. Emoção e Saudade!!Parabéns!Ana Rita



2009-01-10 21:49:51

Nossa seca

Quanta emoção! Gosto muito dos textos da Celina Castro - me toca muito as suas escritas - ... e agora do Le Monde para o mundo! Merece!


Alvaro Weissheimer Carneiro
2009-01-10 00:11:11

Nossa seca

Como pode escrever assim? É de secar a boca... Parabéns!

Adriana


Adriana
2009-01-09 17:42:42

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.