Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 24 de setembro de 2021

» Dissidência jovem no coração do sistema

» Ainda não acabou: o mal-estar na pandemia

» Para entender as três crises do Haiti

» Uma cineasta à altura dos desafios de nosso tempo

» 23 de setembro de 2021

» Evergrande: falência e oportunidade na China

» Tecnologia e política para reconstruir mundo em ruínas

» Cinema: Aranha e nossas raízes fascistas

» 22 de setembro de 2021

Rede Social


Edição francesa


» Émergence de l'Asie sur la scène scientifique

» Singapour, Malaisie, Indonésie : triangle de croissance ou triangle des inégalités ?

» Les rêves déçus et la colère rentrée des harkis

» Conflits d'usages en mer Baltique

» Autocritiques cathodiques en Chine

» L'Australie séduite par la Chine

» Que faisons-nous en Irak ?

» De la mer en partage au partage de la mer

» La Russie à la conquête du Grand Nord

» Batailles pour le partage de la mer de Chine


Edição em inglês


» China's post-communist Communist Party

» The Manet effect

» The race to be German chancellor

» September: the longer view

» Meandering through Paraguay

» Don't expect tech giants to build back better

» Long hot nights on the Paraguay river

» Can Pedro Castillo unite Peru?

» Tensions mount over Yemen's contested islands

» Hungary's Fidesz builds a parallel state


Edição portuguesa


» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul

» Edição de Agosto de 2021

» Ditadura digital

» Desigualdades digitais

» O direito à alimentação no mundo continua por cumprir

» Filho da Preguiça

» Boca de Cena


Comentários sobre esse texto:

O gozo de Gaza

"A discriminação social e racial dificulta ou limita as escassas oportunidades que existem para educação e emprego, sendo que os espaços para o lazer são raros e insuficientes. Como conseqüência, o crime e o tráfico de drogas acabam se tornando a alternativa inevitável para uma minoria nessas comunidades."

O trecho acima é da Anistia Internacional. Alguém por favor, mande o Sérgio Vaz ler um pouco e se informar antes de comentar assuntos que não são de sua alçada. Como o próprio relatório da Anistia afirma, é uma minoria de jovens que entram para o mundo do crime. Se estes jovens decidem entrar para um Hamas brasileiro, não vejo porque a polícia não deva ir pra cima deles, como os israelenses têm feito com o Hamas.

O que não pode é trabalhador morrer no lugar de bandido e criança tomar bala perdida.


Carlo dos Reis
2009-08-14 21:38:44

O gozo de Gaza

Os israelenses invadiram a Palestina para combater o Hamas. O exército brasieiro é obrigado a invadir as favelas para combater os traficantes. Se a favela é uma faixa de gaza, então preto will e sérgio vaz estão defendendo os traficantes que se escondem na periferia.


FODOTUDO
2009-07-16 21:33:02

Gozo

Esse conto é pequeno, mas fala tudo. Bem melhor que o artigo que ele comenta.

Parabéns

Lucília Silvano



2009-01-31 14:08:18

Isso é a Palestina

Tinha uma faxineira que se chamava Dona Clementina e morava na periferia. Dona Clementina tinha dois filhos. Um se chamava Bonifácio,e o outro, Tião. Um dia Tião foi convidado por uns moleques da quebrada para fumar um barato num terreno baldio. Tião não queria ir, mas os moleques tiraram ele de bundão. Tião não tinha como pagar, mas o maluco que vendia deixou ele pagar mais tarde. Depois de uns dias, o maluco foi cobrar e Tião tava sem dinheiro. Tião levou um piau para ficar ligeiro. Dona Clementina mandou Tião sumir porque viu que a chapa ia esquentar. Tião sumiu. Uma noite, Dona Clementina teve um pesadelo e acordou gritando no meio da noite. Logo depois, escutou uns pipocos bem alto na porta de casa. Quando foi ver, era Bonifácio, com a cabeça estourada. Ela viu dois malucos andando numa boa, sem pressa. Ela chorou e chorou.Ninguém mais lamentou. No dia do enterro, ela levou uma roupa nova para Bonifácio, e só o coveiro falou pra ela que onde ele tava não ia trocar de roupa. Dias depois, o BOPE fuzilou dois caras dentro de um Volvo dourado. Um fardado tava lá sangrando no chão. No dia seguinte a esse tiroteio, choveu advogado de Direitos Humanos querendo saber dos tiros e dos mortos. Nenhum advogado quis saber da louca que estava se rasgando no meio da rua. Essa louca era Dona Clementina, de quem ninguém tinha clemência.

Mauro



2009-01-31 02:52:18

O gozo de Gaza... E a faixa de Gaza sem Gozo

O gozo de Gaza... E a faixa de Gaza sem Gozo

O Verbo das ruas se conjuga assim:
Se eles vão, nóis vai,
Se vale tudo pra chegar primeiro,
Vale tudo pra quem chega-chegando...
Poeta: SÉRGIO VAZ

A INTELIGÊNCIA ACIMA DA IGNORÂNCIA.

AS PESSOAS PRECISAM OUVIR LER PRA ENTENDER MAIS SOBRE ISSO... O QUE A PERIFERIA FAZ, É INACEITAVÉL PRA QUEM VIVE FORA DELA.

A VIOLÊCIA QUE ENFRENTAMOS TODOS OS DIAS, NÃO PARTE DA MÃO DE QUEM É ESCRAVISADO ANUALMENTE... MAIS A RESISTÊNCIA É O QUE NOS MOVE.
QUEM MORA AQUI... SABE DO QUE EU ESTOU FALANDO!
OS PALESTINOS TAMBÉM SABEM!
VIVEMOS A FERRO E FOGO.

MAIS A LUTA NÃO PARA.

COOPERIFA É COMEÇO DA REVOLUÇÃO MUNDIAL
ENTÃO QUE SE FODA DEIXA ACONTECER.

É TUDO NOSSO!


PRETTOWILL
2009-01-29 19:03:47

O playboy vacilão

Assim que Gerson foi eleito presidente, ele resolveu acabar com as eleições, mas manteve o referendo, para que o povo, seduzido pelo seu discurso fácil, pudesse sempre referendar a lei do governo federal. Para assegurar isso, Gerson dava um pouco de dinheiro para as famílias e subia no palanque dizendo que a miséria era culpa DELES, e que só ELES eram os verdadeiros ladrões. Quando Gerson conseguiu picar a rasteira na elite branca (pelo menos naquela que era inimiga sua), colocou todos seus amigos e companheiros no poder, repassando para eles a grana daqueles. Não havia mais elite, porque então todo mundo que morava nas mansões não era gente DAQUELA GENTE. Gerson aboliu todas as leis e desfez o sistema de segurança pública, o que fez muita gente abrir um sorriso de orelha a orelha. Ele era a lei agora. Só ele cantava de galo, porque havia reunido todos os galos que teciam a manhã. E quem não tecia a manhã não estava nem vivo para ver o sol nascer. Gerson mandou erguer uma estátua sua no Planalto Central e outra na Praia de Copabacana. Os artistas se inspiraram numa mistura de cangaceiro com caudilho russo para esculpir os monumentos, porque os ideólogos do governo achavam que cabra-macho e revolucionário eram as duas faces da mesma moeda. Como não havia mais legislação, tudo era decidido por júri popular na rua mesmo, e as punições mais severas, como linchamento e apedrejamento, eram reservadas para quem tinha cara de playboy. Quem tomava algo de alguém na rua e dizia que o roubo ocorrera em razão de desavença pessoal era prontamente absolvido pelo júri. A honra de um cabra-macho e seu amor pela voz do povo era o que fazia de alguém um homem bom. Quem vacilava e não era esperto merecia ser segregado, porque não era antes de tudo um forte. Desde que Gerson não teve vergonha de seu nome e retrucava quando levava desaforo sua fama ganhou brilho e destaque. Mas foi seu amigo playboy da televisão que ensinou o segredo do sucesso para Gerson. Ele ensinou que Gerson deveria criar um jeito de ser e rotular as pessoas que moravam perto dele com este mesmo jeito de ser; depois, se alguém criticasse essa postura, bastaria gritar que essa pessoa estava sendo preconceituosa. Quem ofendesse Gerson era logo chamado de preconceituoso, arrogante, fingido. Era isso o que o playboy fazia para vender o que ele quisesse na televisão. Foi um vacilo inconsciente do playboy de rolex que mudou a história deste país. Gerson descobriu que sua vida poderia ter um escudo, e até hoje Gerson agradece, em segredo, ao seu amigo playboy por este vacilo.



2009-01-28 20:57:37

O gozo de Gaza

Gostaria que aqueles que se sentissem atingidos por qualquer sentimento de " anti-semitismo", que tivesse a coragem de fornecer pelo menos as iniciais de seu
nome.


J. R. Messias
2009-01-23 12:44:53

A poesia do avesso e o avesso do mundo

Então tá certo. Quando não há sujeito não há presente, futuro nem pretérito. Mas também não tem frase e, como não tem frase, não tem poesia. Só tem pedrada. Mas aí aparecem os que se dizem salvadores, querendo extrair novas verdades da poesia do Corão. E aí começam a dizer o que querem de versos sagrados que não dizem nada daquilo. Vai vendo a liberdade que eles se dão. Mas aí é tarde, porque esses novos profetas da verdade querem tirar as idéias da cabeça e colocá-las em prática. E ai daquele jovem que contestar a autoridade destes pretensiosos profetas, porque estes profetas vão chamá-lo de arrogante e dirão que ele finge ser leal ao povo. Na pior das hipóteses, convencerão os jovens pela força bruta mesmo. E aí então colocam um capuz na cabeça de cada menino e o ensinam a atirar com um fuzil. E aí, aquele menino que antes apedrejava os tanques que vinham para cima dele, agora cospe razão sem parar por um cano mortal. Agora ele não é mais aquele menino que só se estava se defendendo; não, agora ele é o sujeito, ele se sente um salvador, mas não sabe que o fizeram assim. Ele não sabe que os profetas construíram inimigos a partir de versos sagrados mal lidos, e que tudo aquilo não passa de um pesadelo criado por delinquentes. Agora ele não é mais aquele menino só com pedras nas mãos, mas um jovem cheio de ódio, que tem pela frente um futuro de sangue e escombros.

Palmira



2009-01-22 23:19:52

O gozo de Gaza

O ano de 1968 foi um ano de acontecimentos globais, tanto na Ásia, Europa, América, em todos os continentes, Primavera de Praga, Vietnã, Contra-cultura, Tropicália, e tantos outros. Na região do Oriente Médio, isto é Israel e Países árabes, acontece a Guerra, onde os Israelenses conquistam territórios, Gaza é uma região rica em Gás e Petróleo.

Hamas Tenta de certa forma nacionalizar as reservas de gás e petróleo, salvo melhor juízo, avaliadas em 4 bilhões de dólares.

Esta região de Gaza(área C) pelo acordo último Internacional ficou com Israel, sob o comando de Israel. Arafat e Oslo.

A Arábia e Egito Apóiam Os americanos, que por sua vez, apóiam os Israelenses nesta disputa, o seu Oleoduto Rota da Seda será a Nova Ordem Mundial.

No Brasil, nesta época, são incorporado diversos territórios no norte do País, e é implementada a República Federativa do Brasil, não mais sendo Estados Unidos do Brasil, regime que até então vigorava.

A única política feita de lá pra cá foi a Migração, milhões, são milhões de nordestinos e mineiros rumando para o sul e sudeste.

O esquema de Migração é cruel para os habitantes locais, quando uma fábrica é instalada na região sudeste, ao lado é formado um loteamento, são pessoas do nordeste e minas gerais que neles se ocupam, o Paulista é colocado para fora destas regiões, dificilmente você encontrará Paulistas em Fábricas, mesmo na região Sudeste.



2009-01-19 23:47:29

O gozo de Gaza

Um irresponsabilidade este artigo...anti-semitismo disfarçado, depois de 8000 misseis... onde estava vc enquanto isso acontecia?

Genocidio...



2009-01-19 18:05:19

O gozo de Gaza

Bom gostei do texto "o Gozo de Gaza",Um verdadeiro desabafo, mas creio que precisamos ir alem! Estar cansado do mundo é facil!!! O dificil mesmo é colocar os profetas falantes para parar de falar e começar a agir, ou pelo menos agir coerentemente com o que fala.


Claudia Morgana
2009-01-15 21:33:49

A Bahia também grita

Aê Sérgio Vaz, grande mestre!

Recebemos essa indicação de um parceiro de São Paulo, envolvido no Tribunal Popular, e só temos a dizer que é isso mêmo! Tâmo jutnto!

Bom saber que aí em São Paulo tem irmãos como vocês, para ecoar o nosso grito, o grito dos palestinos, e o grito de todos que estão na mira desse longo genocídio!

Obrigado! A Bahia Preta tá junta de vocês!


Ricardo
2009-01-15 04:48:50

O gozo de Gaza

Não me resta muito a dizer, a não ser PARABÉNS! Adorei a frase: "A periferia debaixo de tiros, a Palestina debaixo de bombas. Mera coincidência, ou são sempre os mesmos que sangram nas calçadas, quer seja na faixa de Gaza brasileira ou na Faixa de Gaza Palestina? Estou cansado deste mundo de muitos na faixa de gaza e poucos na faixa do gozo". É, este é o mundo em que vivemos e que muitos aceitam calados... PARABÉNS!


Cyro
2009-01-15 03:16:27

Faixa de Gaza Baiana

Parabéns Sérgio Vaz!

Na minha opinião, o melhor articulista desse imprescindível Diplô (on-line)!

Somente o Sérgio, com sua sensibilidade e pé no chão do lado certo, poderia sintetizar tão bem, numa frase poética, a explosão do genocídio em toda periferia do mundo. Uma guerra antiga, mas que a cada dia tem novos capítulos inacreditáveis (na sua irracionalidade) e terríveis para o povo pobre.

Para quem não tem acompanhado, vejam o aumento do número de execuções sumárias de negr@s na região metropolitana de Salvador nos últimos anos, e a aceleração no início de 2009, e vão entender sobre o quê estou (estamos) falando...

Reaja ou será morto! Reaja ou será morta!

Abraço Sérgio e Diplô!

D


DDara
2009-01-14 14:37:10

O gozo de Gaza

enquanto pessoas como vc,apoiam terroristas que ensinam as crianças palestinas a usar armas desde a tenra
idade o mundo vai ser assim.Pior que a tragédia
desta guerra,pois mortes sejam de quem for é horrivel aceitar é a maioria da midia apoiar os terroristas contra uma democracia real.A indignação é tão grande ,pois estou tentando acompanhar as notícias e comentários de varios orgãos,agencias ,etc...
estamos vivendo tempos realmente difíceisde entender:quem é atacado é o culpado por reagir,quem tem uma democracia sólida e uma só voz para tomar decisões não é respeitado,enquanto um grupo de terroristas que NAO representa a
autoridade palestina tem mais valor,é aonde chegamos!


itamar
2009-01-12 23:35:47

O gozo de Gaza

Só ironias não me acrescentam em nada, nem ao mundo.


J. M.
2009-01-11 18:12:56

O gozo de Gaza

Realmente, a "faixa de gaza" resolveu dar a volta ao mundo, surge em cada ponto, sinais de derramamento de sangue, enquanto as pessoas clama por paz!
O que estamos deixando de ver (ensaio sobre a cegueira) nos contextos do passado, será que o aprendizado não aconteceu, será que com a evolução da arte da política o que deve ser feito mesmo, são as guerras?
Que papel tem a ONU?
Será que o absolutismo "divino" acomodou?
É necessário, realizar um "impetchemam celestial"; seguido de "diretas já"! não sei quem é responsável pelo setor de milagres, mas comuniquem a ele que estamos em estado de alerta!


Anonimo
2009-01-11 12:12:46

O gozo de Gaza

Não tem comentários! A prosa diz tudo.


Marcao
2009-01-09 03:12:25

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.