Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 24 de junho de 2022

» Varoufakis: por que a inflação voltou

» A reencarnação prismática do Ulisses

» Poderá a técnica salvar o patriarcado?

» 23 de junho de 2022

» Por que direitos humanos não “pegam” nas polícias

» Erveiros e benzedeiras na linha de cura

» Equador: as razões da nova revolta

» Cinema: Corpo livre, corpo cativo

» 22 de junho de 2022

Rede Social


Edição francesa


» Tunisie : le triple déni des cadres déchus

» L'Ukraine se dérobe à l'orbite européenne

» Le Donbass apprend à vivre sans Kiev

» L'État de droit, une notion faussement neutre

» En Guyane, sous les pavés la Bible

» État d'urgence permanent

» De nouvelles routes pour le pétrole et le gaz

» Donald Trump s'épanouit en chef de guerre

» Le camp d'Hagadera au quotidien

» Les réfugiés, une bonne affaire


Edição em inglês


» June: the longer view

» Putting internal displacement on the map

» The Trans-Amazonian Highway

» Bosnia-Herzegovina: three intertwined histories

» Energy interdependence

» Consider the croissant: a history of food fraud

» Brazil's trans-Amazonian highway of fire and mud

» Fate of a Chinese colony

» Bosnia: coexistence without reconciliation

» Sinn Féin extends its reach to Ireland's South


Edição portuguesa


» Mapeamento de uma arte político-social: "Untitled", de Paula Rego

» Assembleia-Geral da Outro Modo

» O problema da riqueza

» «Sangrar a Rússia»

» Vulnerabilidades territoriais: o que se pode aprender com a crise pandémica?

» O paraíso da inovação militarizada

» Mineração em mar profundo: para quê destruir os fundos oceânicos?

» O lado oculto das cimeiras da Terra

» Viagem ao fim da Transamazónica

» A Finlândia e a Suécia rompem com o ideal nórdico


Comentários sobre esse texto:

Um ato contra a tortura

Só é possivel acreditar que o interesse é punir o torturador se os atuais torturadores estivessem sendo punidos. A tortura oficial no Brasil ainda existe e o Governo sabe e nada faz. A imprensa sabe e não denuncia, só é mostrada no cinema, onde poucos podem ver e entender.
E ainda tem tolinhos achando que alguém esta com coragem!!!!Coragem seria dizer vamos acabar com a tortura agora no Brasil e sair punindo que esta praticando este ato vergonhoso. Vamos atras dos bandidos de farda e sem ela que torturam. mas os de agora que a gente pode provar tudo. E, quando não houver mais tortura no BRASIL podemos discutir a histórica.
O resto é puro revengismo de quem queria e não conseguiu implantar o Comunismo no Brasil.


Miguel Magaldi
2009-03-08 02:10:12

Um ato contra a tortura

A sociedade brasileira jamais punirá militar torturador, porque não deu tempo, a ficha não caiu ainda.

Os militares da tortura implementaram a república federativa em 1968. Uma esquemão para migrantes virem ao sudeste e sul do país.

Agradou muito "revolucionário" o pessoal da tropicália adorou, um esquemão de migrantes, abre-se uma empresa no sudeste, faz-se um loteamento e trazem milhões de nordestinos e mineiros.

A Mídia ou meio de comunicação brasileiro nunca prestaram para a sociedade brasileira, um bando de marginais que fazem televisão e rádio.

Você só encontrará um bando de marginais fazendo televisão, inclusive existe família sequestrada, roubada, torturada pelos meios de comunicação no brasil,Vingança pessoal.

Os meios de comunicação brasileiros fazem um trabalhinho sujo para grupos de pessoas que detém o poder. Nunca existiu um regime de liberdade e principalmente honestidade para pessoas honestas no brasil, sua sociedade é fraca, não se baseia em cultura, raça, religião. somente interesse financeiro.



2009-02-08 20:39:32

Um ato contra a tortura

Realmente, parando para pensar bem, só o aparelho estatal pode mesmo aplicar torturas e se fazer de vítima. Só a polícia pode torturar e dizer que ninguém foi torturado. Se a polícia encontra uma pessoa torturada na rua, por exemplo, logo se busca quem foi o autor da tortura. Mas no caso do aparelho repressor, não há essa possibilidade. Muitas vezes lemos ou ouvimos falar de pessoas que são torturadas e mortas por homens da lei que não tem nada da lei em seus corações, e ficamos sem saber como reagir, porque, afinal, são os que deveriam estar protegendo os cidadãos! Lendo esse artigo me lembrei muito do Tzvetan Todorov falando dos nazistas e das torturas que estes aplicavam nos judeus, e lembrei também do Soljenitsin quando ele fala dos torturados na União Soviètica.

Mas permita-me dizer que a tortura só existe quando uma sociedade acredita que não há valores maiores do que aqueles contidos numa lei formalmente composta e validada. A lei formalmente perfeita satisfaz, não importa se perversa ou não.

Tortura é abuso, e abusamos quando deixamos o terror tomar conta de nossa alma, impedindo a sobriedade e o respeito de falarem mais alto.



2009-02-06 02:05:19

Um ato contra a tortura

Finalmente alguém teve coragem de tocar nessa ferida vergonhosa de nossa história recente. Grande artigo, parabéns!


Cláudio César Dutra de Souza
2009-02-05 14:16:23

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.