Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 27 de setembro de 2021

» O novo ataque cerrado às cidades brasileiras

» Estrutura e ação sindical brasileira no olho do furacão

» Pochmann: No Brasil, a pandemia saiu mais cara

» 24 de setembro de 2021

» Dissidência jovem no coração do sistema

» Ainda não acabou: o mal-estar na pandemia

» Para entender as três crises do Haiti

» Uma cineasta à altura dos desafios de nosso tempo

» 23 de setembro de 2021

Rede Social


Edição francesa


» Le vieux monde et la mer

» Émergence de l'Asie sur la scène scientifique

» Singapour, Malaisie, Indonésie : triangle de croissance ou triangle des inégalités ?

» Les rêves déçus et la colère rentrée des harkis

» Conflits d'usages en mer Baltique

» Autocritiques cathodiques en Chine

» L'Australie séduite par la Chine

» Que faisons-nous en Irak ?

» De la mer en partage au partage de la mer

» La Russie à la conquête du Grand Nord


Edição em inglês


» China's post-communist Communist Party

» The Manet effect

» The race to be German chancellor

» September: the longer view

» Meandering through Paraguay

» Don't expect tech giants to build back better

» Long hot nights on the Paraguay river

» Can Pedro Castillo unite Peru?

» Tensions mount over Yemen's contested islands

» Hungary's Fidesz builds a parallel state


Edição portuguesa


» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul

» Edição de Agosto de 2021

» Ditadura digital

» Desigualdades digitais

» O direito à alimentação no mundo continua por cumprir

» Filho da Preguiça

» Boca de Cena


Comentários sobre esse texto:

A visão sagrada de Israel

,,, continuando o comentário anterior e que não foi publicado nesta coluna,,, Deus esolheu o povo judeu a ser bode expiatório da humanidade ocidental nestes ultimos 2 mil anos,,,


Luiz Carvalho
2009-07-13 20:46:46

A visão sagrada de Israel

Deus é só uma desculpa para se cometer crimes. Sempre foi assim. Por isso as religiões deveriam ser banidas, pois são fontes de preconceitos, racismos, genocidios e outras abominações. Os cristâos não deixam nada a desejar em relação aos ioslamicos.


Marcos st
2009-04-30 22:09:43

A visão sagrada de Israel

Com certeza Deus quer que os homens amem o próximo, mas se meu próximo for o Hamas, o Hamas que lincha membros do Fatah e força jovens a integrar guerrilhas contra Israel, imagino que o Hamas obedece mais oa diabo do que a Deus.



2009-03-16 04:21:32

A visão sagrada de Israel

Só espero que venha logo aquele que dará a cada um a sua recompensa, de acordo com os seus atos, que não respeita os poderosos da terra e não tem receio dos mísseis e canhões, muito menos pode ser comprado pelos ocultos e ricos patrocinadores dessa confusão.

O autor não errou em seus comentários, concordo com ele, mas ele desprezou a existência do Deus de Israel e no mínimo o comparou ao caráter sanguinário da atual nação de Israel citando apenas versículos isolados do Torá, onde se ensinava a nação de israel a ser destemida, não aceitar ser invadida e não aprender costumes como adoração a ídolos, feitiçaria, imoralidades,etc.

A história já se desenvolveu muito depois disso e a própria bíblia revela a natureza do Deus de Israel como sendo alguém interassdo no bem do ser humano e encontrando na sua própria criação uma barreira enorme chamada orgulho e ambição. Deus não é culpado das catástrofes mundiais e em especial as do oriente médio, ele não incentivou através da bíblia o genocídio e a rivalidade, mas seu segundo maior mandamento é amar o próximo como a si mesmo, isto é, se sou judeu e quero morar na minha terra, meu próximo, um palestino, alguém do hamas, também pode morar nela, o que quero para mim também devo querer para o meu próximo. porque o autor não mostrou estes mandamentos, que claramente revelam que os conflitos existente não vêm de uma ordem divina, mas de uma desculpa dela para se fazer a coisa errada?

Os próprios judeus pergunataram para Jesus, quem é o meu próximo? E quando ele revelou que o seu próximo deveria ser também extrangeiros eles ficaram ofendidos e de nariz torto. Mas isso acontece em todas as nações do mundo, em todas as classes sociais, quando pessoas que não nos agradam em algo estão perto de nós, tendemos a despreza-las e excluí-las da nossa convivência, principalmente se elas ocupam lugares que também queremos ocupar, isso sim, é contrário a bíblia, então porque o autor não encontrou passagens que mostrassem isso?

O próprio autor querendo defender seu ponto de vista e ser imparcial, o que não considero errado, culpou e promoveu discriminação contra alguém que não pôde se explicar, ou melhor, suas palavras foram picadas, como alguém que retira frases comprometedoras do meio de um discurso de alguém para montar em cima delas uma visão diferente do qual a pessoa discursou.

Espero que Ele venha logo, por que só Ele atribuirá a verdadeira culpa a quem tem culpa e a verdadeira honra a quem tem honra, mas antes disso a poeira ainda vai engrossar, infelizmente e amarão qualquer um que der uma cobertura fina e frágil de paz nesta história, claro, culpando alguém que não pode se defender.


felippe
2009-03-14 05:15:21

A visão sagrada de Israel

Eu vou dizer uma coisa pro irmão aí que postou sobre o MST, o Jungmann tem toda razão bando de safados esses caras que se fingem do MST e resolvem cometer crimes em nome do movimento. Eles têm que ir em cana mesmo, bando de safados!!



2009-03-06 00:36:08

A visão sagrada do MST

’’Líder do MST cultiva militarismo’’

O deputado Raul Jungmann (PPS-PE), que chefiou o Ministério do Desenvolvimento Agrário no governo do presidente Fernando Henrique Cardoso, acredita que os conflitos envolvendo ruralistas e sem-terra em Pernambuco só irão diminuir se as autoridades estaduais agirem com maior firmeza.

De acordo com suas informações, a Polícia Militar do Estado deixou de entrar em assentamentos e acampamentos controlados pelo Movimento dos Sem-Terra (MST), com medo de problemas políticos. Esses locais, segundo o ex-ministro, viraram territórios livres, com leis próprias, determinadas por líderes do movimento - especialmente Jaime Amorim, que capitaneia as ações do MST na Região Nordeste. Jungmann também acredita que esses territórios estão servindo de abrigo para bandidos - a exemplo do que ocorre em favelas do Rio.

Como o senhor vê a intensificação dos conflitos na zona rural de Pernambuco, que já resultaram na morte de quatro seguranças, contratados por proprietários rurais?

Os conflitos agrários em Pernambuco estão ligados a algumas características bem particulares da ação do MST naquele Estado. A começar pelo estilo do principal líder do movimento ali, o Jaime Amorim, que sempre agiu com um claro viés militarista, de constante enfrentamento. O Amorim, vale a pena lembrar, foi suboficial do Exército e tem um estilo extremamente duro.

Esse estilo extremamente duro já era visível no governo anterior, quando o senhor era ministro?

Sim, durante o governo de Fernando Henrique, o Amorim depredou em mais de uma ocasião a sede do Incra no Estado. Também esteve à frente de uma ação que terminou com um carro do Incra incendiado. Ele chegou a invadir e atacar um navio com coquetéis molotov, para protestar contra o embarque de grãos transgênicos. Para mim são sinais claro de quem cultiva o estilo militarista, brigadista. Quem for à fazenda que ele transformou em sede de operações, na região de Caruaru, verá que se parece com um bunker, com suas paredes decoradas com fotos do guerrilheiro Che Guevara. Ele trabalha protegido por vários postos de controle de entrada e saída de pessoas, rodeado por gente armada.

Os locais não são controlados pelo governo do Estado que o senhor representa no Congresso?

Não. Infelizmente, a PM de Pernambuco não pode entrar nos assentamentos, não pode fazer revistas, não pode realizar operações de desarmamento. Isso se deve a uma política antiga dos governadores, que temem conflitos com impacto político.

Pelo que o senhor diz, os assentamentos são territórios livres.

Sim. Mais do que isso: são quase santuários impenetráveis para o poder público. São repúblicas onde tem mais força a lei do MST do que as leis gerais do País, que valem para todos os outros cidadãos. O pior é que estão se transformando em locais de homiziamento de marginais, de bandidos. Não há mais como negar isso. A situação só vai mudar quando mudar a política dos governadores, facilitando a ação da PM e impedindo a formação dessas repúblicas do MST.



2009-03-04 15:46:24

A visão sagrada do Socialismo

Será que Chávez e Lula não querem convencer os seus concidadãos de que há uma mão divina auxiliando na libertação lationoamericana? Por que Chávez diz que há uma nova trindade na Venezuela: Deus, Bolívar e Hugo Chávez?
Fundamentalismo de esquerda?
Battisti como mártir?
Coitado do Bolívar!!

Lula transformará o castelo de tipo inglês em morada do MST? Ou colocará seus ministros para fazer convenções partidárias ali? O que aconteceria com o castelo anglosaxônico se o Brasil revolucionasse socialmente? "Nunca antes neschtepaiz meus cumpanhêro vivêro taum bem, num castelin májicu!". Eu imagino o Prisidenti e seus cumpanhêro tomando um drink naquela piscina do castelão enquanto o povo espera o bolsa-família.

Não é só a direita americana que cria seus monstros e depois os destrói. O que os petralhas criaram os petralhas podem metralhar com a máquina burocrática a qualquer momento, ou melhor, assim que ocuparem tudo de vez.

Estratégias são meias elásticas que servem em qualquer perna.


Eugênio
2009-02-19 15:12:02

A visão sagrada de Israel

O que acontece em Israel e nas demais nações fundamentalistas religiosas é o uso da fé do povo, por meio de verdadeiras "lavagens cerebrais" em nome do poder político. O fundo disso tudo, o objetivo maior é a conquista do poder territorial e das riquezas locais. E obviamente, países como EUA e Inglaterra muito se interessam por esse tipo de estratégia. Depois, vem um presidente como Bush, desequilibrado, e cria ofensivas militares no Iraque, caçadas a Bin Laden no Afeganistão. Eles criam os monstros e quando estes crescem e caminham com as próprias pernas, tentam destruí-los para combater o terrorismo. Israel não é diferente disso. A religião e a crença são apenas uma cortina de fumaça, uma justificativa para atingir um objetivo maior e ganhar seguidores cegos que peguem em armas. Tudo com apoio de um dedo podre do mundo, os americanos!


Kátia
2009-02-19 14:50:44

A visão sagrada de Israel

o estado nazi-sionista de israel esta praticando os mesmos crimes de hitler ancorados em uma tradicao religiosa.eu não me iludo, não são as falsas interpretacoes biblicas q levam a isso, e sim, a propria biblia que comeca e termina com falsidades que as pessoas veneram.


chico
2009-02-15 15:25:32

A visão sagrada de Israel

o estado nazi-sionista de israel esta praticando os mesmos crimes de hitler ancorados em uma tradicao religiosa.eu não me iludo, não são as falsas interpretacoes biblicas q levam a isso, e sim, a propria biblia que comeca e termina com falsidades que as pessoas veneram.


chico
2009-02-15 15:19:45

Sagrada é a mãe terra!

Esperar o que do homo sapiens(destructor)
o maior predador do planeta...o "pobrema" como diz um amigo, é que somos animais mas pensamos que fomose somos os escolhidos...só se for para destruir a mãe terra..Por essas e por outras é que a terra esta bem longe dos outros planetas habitaveis...prá não espalhar essa praga humana pelo universo...!


r3
2009-02-14 15:19:30

A visão sagrada de Israel

O autor, ao contrário de sua praxi,aventurou-se em um terreno do qual não tem a mínima noção e numa forma pretensiosa e temerária.
Se realmente tivesse estudado o contexto de onde retirou arbitrariamente as passagens, entenderia que o significado da ênfase da "eleição" do povo judeu se dava para ressaltar que não tinham um mérito intrínseco para com seus direitos à terra e demais, mas dependiam da graça de Deus em relação ao seu plano restaurador maior, para toda a criação.
Inclusive, a partir da epifania sinaítica ressalta-se a condicionalidade da relação com a terra.

E constantemente ressalta-se também que os outros povos não eram "abomináveis" per se, como em Amós,com relatos de libertações de outros povos e nações por parte de YHWH (afora demonstrações do amor deste por outros povos,como Nínive no livro de Jonas e Jó, na passagem do encontro de Abraão com Melquisedeque,etc.) . Tanto que diversos profetas e os deuteronomistas retratam o a falha do povo em cumprir a aliança (relacionando-o também com a condição humana em geral,não apenas do povo hebreu) e o contraste entre os frutos dela e as consequências dos fracassos do povo em cumpri-la, ante os quadros caleidoscópios dos exílios e conquistas.

Acerta-se então em diferenciar completamente, o que é de fato, o Israel da aliança veterotestamentária com o Estado Nacional de Israel; e também em retratar o conflito ante o quadro de disputa pelas terras com acesso a água e escoamento da produção,bem como entrepostos estratégicos, controlados por Israel - aspecto negligenciado no geral pela grande imprensa brasileira.


Site: Má exegese
Rodrigo
2009-02-13 21:49:12

A visão sagrada de Israel

DE PARABÉNS O LMD E O AUTOR. PELA CORAGEM DE OPINAR S 1 TEMA TÃO DIFÍCIL, EMBORA ABSOLUTAMENTE OPORTUNO. 1 TEMA CERCADO DE ACUSÇÕES E COMPLEXOS DE CULPA, A MAIORIA DELES CRIADOS PELA (LUCRATIVA) INDÚSTRIA DO SHOÁ (terá acento?).QUE A TEOCRACIA ISRAELENSE TRAVESTE-SE DE DEMOCRACIA, QUE TRATA-SE DE UM ESTADO ECONOMICAMENTE FALIDO QUE SUBSISTE COM BASE EM TRANSFERÊNCIAS EXTERNAS (A MAIORIA DELAS FEITAS PELOS TRILIONÁRIOS JUDEUS-AMERICANOS E BOA PARTE DOS BENI-ISRAEL ESPALHADOS PELO MUNDO), TODO MUNDO SABE. SÓ ESPERO QUE ALÉM DE GHAZA, NÃO ESQUEÇAM DE SHABRA E DE SHATILLA. ABRAÇO A TODOS


cavalcanti
2009-02-12 04:50:29

A visão sagrada de Israel

Caros leitores,

Em termos gerais o texto é uma boa reflexão sobre a violação do direito internacional, dos direitos humanos cometida pelo estado de Israel. Porem acredito que, em termos conceituais, existe um equivoco entre religião, povo e nação. Obvio que no caso de Israel estes três conceitos se confundem facilmente. Em outros paises como a Turquia, a Grécia, a Indonésia ou mesmo a Itália estes conceitos podem confundir. Por exemplo, se assimilamos todos italianos á cristãos isso pode ser ate valido, mas será que todos os italianos iam aceitar esse resumo de suas próprias identidades.

Eu sou judeu, e em nada me assimilo ao estado de Israel. Sou brasileiro, esta é minha nação. E meu povo é aquele dos questionadores.

Assimilar o estado de Israel aos Judeus é um atalho que me deixa perplexo quanto ao desenvolvimento do texto. Espero que a humanidade possa avançar rumo a paz longo dos paradigmas bíblicos e bélicos.

Dov



2009-02-11 20:44:59

A visão sagrada de Israel

Quando ouvi isso de povo escolhido da boca de israelenses fiquei perplexo, quem não acredita basta assistir: http://video.google.com/videoplay?d...


eu
2009-02-10 20:07:57

A visão sagrada de Israel

Creio que esta visão sagrada de Israel é, de fato, algo presente nas correntes do judaísmo ortodoxo, mas não expressa a visão do povo israelense, muito mais diverso. O apoio da opinião pública em Israel aos ataques de extrema violência e desproporcionais na faixa de Gaza, em minha opinião, é uma reação às ameaças e ataques de foguetes do Hamas, cuja visão de mundo também não escapa à teocracia, como a dos judeus ortodoxos.


Rui Calaresi
2009-02-10 17:53:22

A visão sagrada de Israel

Até que enfim alguém sem medo das chantagens do povo judeu contra todos que não concordam com seus desvarios tem coragem de fazer uma análise imparcial. Eles alegam direito divino sobre terras palestinas quando sabemos (está no Antigo Testamento) que Davi matou e tomou terras que não pertenciam a eles. No Antigo Testamento está a mostra a natureza belicosa e ambiciosa deste povo que se autodenomina o povo escolhido, o povo de Deus.


VIGILANTE
2009-02-09 21:44:30

Teocracias Judaica

A história já mostrou para a humanidade o perigo que as teocracias são para o mundo moderno (e dito civilizado); mesmo assim, diariamente são cometidas atrocidades em nome de Deus por povos que dizem deter um monopólio D’Ele. O caso específico de Israel é ainda mais revoltante, pois, além de se julgarem os "escolhidos", eles tem o apoio da maior potência bélica do mundo, os Estados Unidos, país cuja pujança econômica foi construída em grande parte pela acumulação de capital judaica e pela habilidade comercial milenar desse povo. A prova disso está nos nomes dos dois últimos presidentes do FED (Banco Central Norte-Americano) Bernanke e Greenspan, dois judeus! Até quando os Estados Unidos fecharão os olhos para esse genicídio para manter a sua hegemonia econômica?


Maurente
2009-02-09 12:53:57

A visão sagrada de Israel

É no mínimo engraçado que um cientista político analise a questão por meio de argumentos que tocam na questão da religiosidade de Israel.

A falta de noção de história e antropologia é berrante:
1. Israel surge como um Estado no pós 2 Guerra Mundial para defender a população judia de um novo holocausto. Relacionar isso, que é algo extremamente político, com uma pretensão religiosa de dominar a "terra sagrada" chega a ser estúpido, digno de uma opinião do senso comum, mas não de um cientista político.
2. O autor do texto esqueceu-se de um conceito central da antropologia, o etnocentrismo, segundo o qual toda a cultura considera-se O povo. Ocorre a mesma coisa com o povo judeu, que se autodenomina o escolhido, assim como muitos povos americanos consideram-se O Povo. Sugiro a leitura de Pierre Clastres, Do Etnocidio, no livro Arqueologia da Violência.

É uma pena que existam pessoas dispostas a escrever artigos de péssima qualidade, como esse, ao invés de contribuir, por meio de sua articulação, para a resolução do conflito.

Por último, na condição de cientista político, o autor do texto deveria saber que em Israel só está sujeito à leis religiosas quem quer, o que só pode ocorrer em alguns setores da área civil, como família.



2009-02-09 05:03:51

A visão sagrada de Israel

Até que enfim alguém teve a coragem de desafiar "a visão sagrada de Israel" e analisar com imparcialidade a guerra que está em andamento.
Em geral, as análises não passam de opiniões religiosas inflamadas que, quando se referem ao Estado judeu, pisam em ovos para não dizerem abertamente que a Faixa de Gaza foi convertida num campo de concentração.


Deborah
2009-02-08 11:24:11

A visão sagrada de Israel

Quando eu estava na faculdade, os reacionários costumavam chamar as favelas de lugar sujo, profano também, no caso dos TFP da vida. Mas agora a favela é um lugar sagrado. Parece que podem fechar escolas e o comércio quando os guerreiros pela liberdade querem, mas a polícia do Estados Unidos de Israel de SAão Paulo não pode entrar nas favelas para salvar os moradores de vãndalos e bandidos. Temos uma visão sagrada da periferia também, como se todo pobre fosse santo.

Dárwuber Rios



2009-02-05 19:18:46

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.