logo

julho 2006



FACES DO MACHISMO

Desiguais diante da morte

Em todo o mundo, a expectativa de vida das mulheres supera a dos homens, por razões genéticas, sócio-culturais e comportamentais. Na Ásia é diferente...


Isabelle Attané

Em quase todos os lugares do mundo, a esperança de vida das mulheres é superior à dos homens, por razões ao mesmo tempo genéticas, sócio-culturais e comportamentais: as mulheres consomem menos álcool e tabaco regularmente, e são menos submetidas a acidentes e estresse.

Em muitos países asiáticos, essa regra não vigora. Na Índia, a diferença de esperança de vida entre os sexos é de menos de um ano. A título de comparação, a vida média é dois anos mais longa para as mulheres na África subsaariana, uma das regiões mais pobres do mundo; três anos no Vietnã; seis anos na Malásia; sete anos no Japão.

Em Bangladesh, homens e mulheres têm uma esperança de vida praticamente equivalente: 58 anos. No Paquistão, os homens vivem em média quatro meses a mais que as mulheres (59,2 anos e 58,9 anos, respectivamente).

Na China, pelo contrário, a regra internacional aplica-se melhor, com uma diferença de esperança de vida de três anos em favor das mulheres. É, contudo, um índice aquém do que se poderia esperar na ausência de desigualdades.

Tradução: Carolina Massuia de Paula carolmpaula@yahoo.com.br