logo

dezembro 2000



AIDS

Os números do caos

A África sub-saariana responde, sozinha, por 25 das 35 milhões de pessoas infectadas pelo vírus da Aids no mundo. Dos 2,9 milhões de indivíduos que faleceram, em 1999, vítimas da Aids, 85% deles eram africanos


As Nações Unidas calculam em cerca de 35 milhões o número de pessoas infectadas pelo vírus da Aids. A África sub-saariana responde, sozinha, por 25 milhões desses doentes. Apenas no ano de 1999, cerca de 5 milhões de pessoas foram infectadas pelo vírus no mundo, 4 milhões deles, africanos, vivendo ao Sul do Saara. No mesmo ano, 2,9 milhões de pessoas faleceram, vítimas da Aids, em nosso planeta; 85% deles eram africanos, ou seja 2,2 milhões de pessoas, 6.000 mortos enterrados por dia.

Primeira causa de mortalidade

Em escala planetária, 13,2% dos órfãos o são devido à Aids, sendo 95% dessas crianças africanas. Além disso, de 1,3 milhões de crianças infectadas pelo vírus HIV no mundo, cerca de 1 milhão são africanas. A Costa do Marfim encontra-se entre os 15 países mais infectados do mundo. Em Abidjã, sua capital, a Aids se tornou a primeira causa de mortalidade entre os adultos. A Nigéria, com uma das maiores populações da África, tem 5% dos seus adultos contaminados. Se, há dois anos, 13% dos sul-africanos estavam infectados pelo HIV, atualmente esse número passou para 20%, ou seja, um em cada cinco sul-africanos. Em dez anos, a terrível doença reduziu a expectativa de vida de 60 para 40 anos em vários países.

Traduzido por Celeste Marcondes.