Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Miguel: breve simbologia de um país que não mudou

» Elogio à sensorialidade da Cultura

» Edição de 5 de junho de 2020

» E se a doméstica desafiar a Casa Grande?

» Esperança como ação: caminhos ao pós-pandemia

» Como reinventar o estar presente, em quarentena

» Literatura dos Arrabaldes: Territórios culturais

» Depois da pandemia, a semana de quatro dias

» Edição de 4 de junho de 2020

» George Floyd: esse não é só um caso policial

Rede Social


Edição francesa


» Industrie, socle de la puissance

» Victoire historique au procès de l'amiante

» La cotisation, levier d'émancipation

» Sur le toboggan de la crise européenne

» Bouée pour la Grèce, béquille pour l'euro

» Faust et l'alchimie capitaliste

» Indétrônables fauteurs de crise

» Comment la droite américaine exploitait les émeutes

» Bush peut-il tirer parti des émeutes de Los Angeles ?

» Les États-Unis, une nation née dans la brutalité


Edição em inglês


» UK Labour: from Corbyn to Starmer

» June: the longer view

» Another ‘Europeanisation'

» Miami: flood risk and development

» Texas opens again for business

» US in the spring of the pandemic

» Florida's flooded future

» Oman struggles to stay neutral

» Syria's quiet return

» UK coexists with coronavirus


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2020

» A fractura social

» Vender carros Audi na Birmânia

» Edição de Maio de 2020

» Defender os trabalhadores

» Todos crianças

» Há um problema com a representação jornalística da violência doméstica

» Chile, o oásis seco

» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora


Esquerda Militarista

Colômbia: as vozes da guerra

Decretado pelo presidente Uribe, fim das negociações para troca de reféns revela: tanto governo quanto as FARC sabotaram a paz, porque vêem nas armas sua fonte de legitimidade e poder. Desfecho ressalta papel da sociedade civil no fim do conflito e na construção de nova democracia

Jaime Zuluaga Neto
26 de novembro de 2007

A possível troca humanitária

Na longa guerra travada entre governo e guerrilhas, já houve, em diversos momentos, troca de prisioneiros

Abelhaweb
1º de abril de 2006

Reféns da guerra trágica

A possível reeleição do presidente Uribe e a continuidade de sua "guerra total" contra as guerrilhas deixam mais distante a troca humanitária de prisioneiros com as FARC

Maurice Lemoine
1º de abril de 2006

A insólita guerrilha maoísta

Um movimento guerrilheiro vem, há mais de sete anos, ganhando uma importância crescente no pequeno reino do Nepal, no Himalaia. Domina, atualmente, a maior parte do país, enquanto o governo do rei mantém apenas sob seu controle as cidades

Cédric Gouverneur
1º de novembro de 2003

O avanço dos maoístas

Desde 1996, uma insurreição armada do tipo maoísta vem ampliando seu controle sobre uma parte considerável do país, sob a sombra dos dois gigantes, China e Índia, e embaralhando mais as cartas do jogo político da região do Himalaia

Jean-Luc Racine
1º de julho de 2003

Regressão democrática no País Basco

O fechamento do Batasuna, a vitrine política do ETA, e do único jornal diário escrito em basco rendem capital político para o PP, de Aznar, mas esta criminalização, que mistura nacionalismo com terrorismo, afasta o diálogo e reforça ainda mais os radicais do terror (Cronologia). Por Cedric Gouverneur, enviado especial

Cédric Gouverneur
1º de maio de 2003

Um quarto de século de ETA
1º de maio de 2003

Perigosa escalada

Foi sob uma chuva de morteiros atirados pelas Farc que Alvaro Uribe Vélez assumiu suas funções em agosto do ano passado, anunciando o recrudescimento do conflito entre o Estado e as guerrilhas, agora com intervenção cada vez maior dos forças norte-americanas

Maurice Lemoine
1º de abril de 2003

Viagem ao coração da guerrilha

Reportagem sobre as FARC, o grupo guerrilheiro mais antigo da América Latina: as relações entre os combatentes e o povo, as suspeitas de envolvimento com o narcotráfico, a escalada militar norte-americana, as saídas para pacificar um país onde lutar por justiça social pode ser sinônimo de estar condenado à morte

Maurice Lemoine
12 de abril de 2000

Palavras-chave no mesmo grupo
[temas atuais]

Outros grupos de palavras-chave

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel