'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: O enigma da execução perdida
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Elogio à sensorialidade da Cultura

» Edição de 5 de junho de 2020

» E se a doméstica desafiar a Casa Grande?

» Esperança como ação: caminhos ao pós-pandemia

» Como reinventar o estar presente, em quarentena

» Literatura dos Arrabaldes: Territórios culturais

» Depois da pandemia, a semana de quatro dias

» Edição de 4 de junho de 2020

» George Floyd: esse não é só um caso policial

» Um novo discurso armamentista em gestação

Rede Social


Edição francesa


» Industrie, socle de la puissance

» Victoire historique au procès de l'amiante

» La cotisation, levier d'émancipation

» Sur le toboggan de la crise européenne

» Bouée pour la Grèce, béquille pour l'euro

» Faust et l'alchimie capitaliste

» Indétrônables fauteurs de crise

» Comment la droite américaine exploitait les émeutes

» Bush peut-il tirer parti des émeutes de Los Angeles ?

» Les États-Unis, une nation née dans la brutalité


Edição em inglês


» UK Labour: from Corbyn to Starmer

» June: the longer view

» Another ‘Europeanisation'

» Miami: flood risk and development

» Texas opens again for business

» US in the spring of the pandemic

» Florida's flooded future

» Oman struggles to stay neutral

» Syria's quiet return

» UK coexists with coronavirus


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2020

» A fractura social

» Vender carros Audi na Birmânia

» Edição de Maio de 2020

» Defender os trabalhadores

» Todos crianças

» Há um problema com a representação jornalística da violência doméstica

» Chile, o oásis seco

» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora


LIVROS

O enigma da execução perdida

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

O livro é apresentado como uma pesquisa, a partir de um fato real. O fato refere-se a Rafael Sánchez Mazas, fundador, com José Antonio Primo de Rivera, da Falange (partido fascista espanhol) e pai do grande romancista Rafael Sánchez Ferlosio

Ramón Chao - (01/01/2002)

É um livro muito procurado. Publicado em 2001, na Espanha, já foi reeditado dez vezes e está sendo traduzido em cerca de vinte países. Classificado como “romance” e escrito na primeira pessoa, o texto mistura, com felicidade, diversos gêneros. Seria uma narrativa histórica, como afirma o autor no início do livro? Ou um romance de não-ficção, como o chama Truman Capote? Ou um ensaio? Seria uma reportagem romanceada?

É apresentado como uma pesquisa, meio jornalística, meio policial, a partir de um fato real. O fato refere-se a Rafael Sánchez Mazas, fundador, com José Antonio Primo de Rivera, da Falange (partido fascista espanhol) e pai do grande romancista Rafael Sánchez Ferlosio (autor, inclusive, de El Jarama), um progressista.

Em busca do soldado misterioso

As últimas páginas, magníficas, contam a última entrevista do velho que se recusa a encarnar sozinho a nobreza dos companheiros anônimos e desaparecidos

A história é a seguinte: pedem a um jornalista (o autor do livro) uma matéria sobre a morte, em Collioure, do poeta republicano Antonio Machado, em 1939. Javier Cercas observa que nas mesmas datas, do outro lado da fronteira, aconteceu um fato talvez compensatório: Rafael Sánchez Mazas, um dos responsáveis intelectuais pela guerra civil espanhola – e, por conseqüência, também pela morte do poeta – seria fuzilado, na Catalunha, por tropas republicanas que fugiam para a França. Na frente do pelotão de execução, Sanchez Mazas conseguiu escapar. Um soldado republicano o descobriu, escondido num matagal, e apontou o fuzil para ele. Mas, ao invés de atirar, gritou para seu comandante: “Não tem ninguém aqui!”, sem tirar os olhos do fugitivo, que teria a vida salva...

Reconstituindo os fatos, Javier Cercas percebeu que esse miliciano poderia contribuir com algumas peças para o quebra-cabeça da guerra da Espanha. Saiu em busca do soldado misterioso e, finalmente, o achou num asilo para idosos, em Dijon.

Uma linguagem cativante

As últimas páginas, absolutamente magníficas, relatam a última entrevista desta pesquisa: o velho se recusa a encarnar sozinho a nobreza de todos seus companheiros anônimos e desaparecidos (os verdadeiros heróis já morreram e os atos de bravura não se contam) e relata suas próprias lembranças da guerra, profundamente dolorosas e bem distantes da história oficial. Mas essas últimas palavras são inaudíveis e o enigma não será totalmente desvendado.

Redigido numa linguagem cativante, Soldados de Salamina1 parece estar sendo escrito sob nossos olhos e lê-se com paixão. Termina com uma homenagem pujante dos filhos para os pais, em uma magnífica lição de generosidade.
(Trad.: David Catasiner)

1 - Soldados de Salamina, de Javier Cercas, ed. Tusquets, Barcelona, 2001.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Espanha
» Literatura
» Regimes Autoritários
» Romance

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos