Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Despotismo algorítmico, outra faceta da exploração

» Por que a pandemia afasta mulheres da ciência

» 31 de julho de 2020

» E se Brecht fosse Negro?

» Os conluios da Volks, do nazismo a Bolsonaro

» Literatura dos Arrabaldes: A poesia periférica na era Lula

» Tributar os super-ricos para reconstruir o país

» 30 de julho de 2020

» Não! A volta ao normal, não!

» As brumas do passado e o futuro da educação

Rede Social


Edição francesa


» « The Economist », le journal le plus influent du monde

» L'avènement du tourisme de masse... Près de chez soi

» Babel jeune et innocente

» Des usages de Bach

» Rendez-vous avec Frantz Fanon

» Dans la jungle de Bornéo, des visiteurs en quête d'authenticité

» « Il nous faut tenir et dominer Athènes »

» Égalité, identités et justice sociale

» D'autres pistes pour la santé publique

» En Chine, la vie selon Apple


Edição em inglês


» Hagia Sophia in Turkey's culture wars

» Pilgrimage routes

» Bolivia's shrinking glaciers

» It's the healthcare system, stupid

» The Twenty Years' war

» Government by the worst

» The eternal Johann Sebastian

» Wake up! I have things to say!

» Newspapers without borders

» Grounded by coronavirus


Edição portuguesa


» Offshores: paraíso para alguns, inferno para todos

» Edição de Julho de 2020

» Metáforas bélicas

» Alguém disse «sistémico»?

» Dois ou três lugares a preencher – a propósito de José Saramago

» A Jangada de Saramago

» Um homem chamado Saramago

» «O desastre actual é a total ausência de espírito crítico»

» Edição de Junho de 2020

» A fractura social


DELINQÜÊNCIA JUVENIL

Um século e meio de vaivém

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

Pierre Bourdieu - (01/06/2002)

1836 – Casa de Educação Correcional de Petite Roquette, em Paris.

1839 – Criação das colônias penais agrícolas, entre as quais a de Mettray (no departamento de Indre e Loire), onde cumpriu pena Jean Genet.

1860 – Colônias penais públicas.

1912 – Criação de um tribunal para crianças.

1945 – Portaria de 2 de fevereiro, criando a noção de educabilidade do menor delinqüente. Criação da Direção de Educação Vigiada, de instituições públicas de Educação Vigiada (IPES) – em Cadillac (região de Gironde) para moças, e em Aniane (Hérault) para rapazes, amas fechadas em 1951.

1952 – Criação de duas instituições de Educação Vigiada (ISES) em Lesparre (Gironde), para moças, e em Sables d’Olonne (região de Vendée), para rapazes, ambas fechadas em 1958.

1958 – Portaria sobre a infância em perigo e criação de Centros Especiais de Observação da Educação Vigiada (CSOES) nos presídios de Fresnes, Marselha e Lyon.

1966 – Abertura de dois ex-presídios, transformados em anexos de CSOES, em Provins e Coulommiers.

1970 – Criação de dois Centros de Observação de Segurança (COS), em Juvisy (região de Essonne) e Epernay (Marne).

1976 – Fechamento dos COS.

1979 – Fechamento dos CSOES.

1990 – O nome da Direção de Educação Vigiada muda para Direção da Proteção Judicial da Juventude.

1997 – Criação dos Centros de Educação Reforçada (CER).

1999 – Criação dos Centros de Internação Imediata (CPI).

(Trad.: Jô Amado)




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também