'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> 'Enviar matéria', 'envoyer' => 'Enviar', 'reference_de' => 'a referência de', 'par_courriel' => 'por email', 'a_destination' => 'Enviar para:', 'donnees_optionnelles' => 'Dados opcionais', 'separe_virgule' => 'separe com vírgulas se escrever mais de um', 'sujet' => 'Assunto', 'titre_vouloir' => 'Título da mensagem', 'nom' => 'Seu nome', 'adresse' => 'Seu e-mail', 'texte' => 'Texto que irá junto com a mensagem', 'envoi' => 'Enviar', 'annuler' => 'Cancelar', 'enviar_title' => 'Enviar referência deste documento por email', 'enviar_por_email' => 'Enviar', 'referencia' => 'A referencia de', 'enviado' => 'foi enviado a:', 'sentimos' => 'Sentimos muito', 'problema' => 'Houve um problema e não se pôde enviar a mensagem', 'hola' => 'Olá. Talvez esta informação possa lhe interessar.', 'leer' => 'Leia mais...', 'enviado_por' => 'Enviado por: ', 'direction' => 'mas sem um endereço eletrônico válido', 'podemos' => 'não podemos enviar a mensagem', 'fermer' => 'fechar', 'documento' => 'Olá. Talvez este documento de', 'interesar' => 'possa lhe interessar.', 'descargarte' => 'Na página web poderá fazer o download de:', 'source' => 'fonte', ); ?> 'Envoyer l\'article', 'envoyer' => 'Envoyer', 'reference_de' => 'la référence de', 'par_courriel' => 'par courrier électronique', 'a_destination' => 'Envoyer á l\'adresse:', 'donnees_optionnelles' => 'Données optionnelles', 'separe_virgule' => 'séparer les adresses par des virgules si vous écrivez á plusieurs personnes', 'sujet' => 'Sujet', 'titre_vouloir' => 'Titre du message', 'nom' => 'Nom', 'adresse' => 'Adresse mail', 'texte' => 'Vous pouvez ajouter un texte', 'envoi' => 'Envoyer', 'annuler' => 'Annuler', 'enviar_title' => 'envoyer l\'article par mail', 'enviar_por_email' => 'envoyer par mail', 'referencia' => 'La référence de ', 'enviado' => 'a été envoyé à:', 'sentimos' => 'désolé', 'problema' => 'Il y a eu un problème et le courrier n\'a pas pu être envoyé', 'hola' => 'Salut. Cet article t\'interéssera peut-être ', 'leer' => 'Lire la suite...', 'enviado_por' => 'Envoyer par : ', 'direction' => 'mais sans une adresse de courrier électronique valable', 'podemos' => 'nous ne pouvons pas envoyer le message', 'fermer' => 'fermer', 'documento' => 'Salut, les documents de', 'interesar' => 'pourraient t\'intéresser', 'descargarte' => 'Si vous visitez le site vous pourrez télécharger les documents suivants :', 'source' => 'Source', ); ?> Diplô - Biblioteca: A miséria das velhas glórias
Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Miguel: breve simbologia de um país que não mudou

» Elogio à sensorialidade da Cultura

» Edição de 5 de junho de 2020

» E se a doméstica desafiar a Casa Grande?

» Esperança como ação: caminhos ao pós-pandemia

» Como reinventar o estar presente, em quarentena

» Literatura dos Arrabaldes: Territórios culturais

» Depois da pandemia, a semana de quatro dias

» Edição de 4 de junho de 2020

» George Floyd: esse não é só um caso policial

Rede Social


Edição francesa


» Une autre organisation du commerce international était possible…

» Industrie, socle de la puissance

» Victoire historique au procès de l'amiante

» La cotisation, levier d'émancipation

» Sur le toboggan de la crise européenne

» Bouée pour la Grèce, béquille pour l'euro

» Faust et l'alchimie capitaliste

» Indétrônables fauteurs de crise

» Comment la droite américaine exploitait les émeutes

» Bush peut-il tirer parti des émeutes de Los Angeles ?


Edição em inglês


» UK Labour: from Corbyn to Starmer

» June: the longer view

» Another ‘Europeanisation'

» Miami: flood risk and development

» Texas opens again for business

» US in the spring of the pandemic

» Florida's flooded future

» Oman struggles to stay neutral

» Syria's quiet return

» UK coexists with coronavirus


Edição portuguesa


» Edição de Junho de 2020

» A fractura social

» Vender carros Audi na Birmânia

» Edição de Maio de 2020

» Defender os trabalhadores

» Todos crianças

» Há um problema com a representação jornalística da violência doméstica

» Chile, o oásis seco

» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora


LIVROS

A miséria das velhas glórias

Imprimir
enviar por email

Ler Comentários
Compartilhe

O escritor visita a ex-Riviera britânica, cidades que já foram símbolo da aristocracia vitoriana. Hoje, tragadas pelo mar, são meras sombras do que foram. Com caçadas ao homem, drogas e álcool, as pessoas tentam driblar o tédio, auto-destruindo-se

Charlotte Kan - (01/08/2002)

Criaturas vergonhosas, nas grutas de suas falésias, por trás das fachadas de estuque de cassinos fechados, nos backrooms dos clubes gay e nas mansões com venezianas enferrujadas.

Devoradas pela maré, as cidades do sul da Inglaterra vão diminuindo, acabam sendo lentamente devoradas, e com elas todos seus velhos demônios. Margate, Rochester, Deal, Dover: a Riviera do Norte esconde criaturas envelhecidas e vergonhosas nas grutas de suas falésias, por trás das fachadas de estuque de cassinos fechados, nos backrooms dos clubes gay e nas mansões com venezianas enferrujadas.

David Seabrook constrói um retrato enevoado da miséria opaca das cidades costeiras da Inglaterra, onde os desempregados nem se contam mais, onde os gângsteres aposentados se instalam e os imigrantes clandestinos se misturam a uma envelhecida burguesia de sotaque vitoriano.

Hóspedes ilustres

Um sem-número de desempregados, gângsteres aposentados e imigrantes clandestinos misturam-se a uma envelhecida burguesia de sotaque vitoriano

Nas pegadas de escritores que, em outras épocas, passaram por essas cidades – agora transformadas em cidadezinhas costeiras decadentes onde termas são substituídas por redes de supermercados e as praias desfiguradas pelos gritantes néons dos videogames –, a abordagem de Seabrook é ora biografia, ora crítica literária. Lembra-nos algumas linhas de T.S. Eliot sobre Margate Sands em Terra Devastada e descreve as poucas semanas que o escritor passou na cidade, em 1921, convalescendo de uma de suas muitas crises de depressão.

Charles Dickens ali também encontrou inspiração e é possível compreender sua motivação ao lermos suas pequenas descrições dos habitantes de Rochester, imaginando as fachadas brancas das casas vitorianas visitadas pelos limpadores de chaminés e a vida dura, asfixiante, nas chaminés da aristocracia. “8 de junho de 1870, data em que Dickens falece, é também a data em que a história oficial de Rochester finda”... e começa a história de um sul abandonado pelos artistas e seus mecenas, repovoado pela working-class que Londres abominava.

Anos de grandeza e de loucura

A burguesia da Inglaterra fascista adorava construir mansões no litoral sul e as reuniões do partido eram suntuosas, entre peles e cultos nazistas

Após uma busca literária pessoal, o percurso de David Seabrook, mais ambíguo, nos leva até as águas revoltas da II Guerra Mundial e do Partido Fascista britânico, do qual o pai de Audrey Hepburn era um dos mais fervorosos militantes. A burguesia da Inglaterra fascista adorava construir mansões no sul e as reuniões do partido eram suntuosas, entre peles e cultos nazistas.

“O condado de Kent nos rebentará”. Como se o ar do mar enlouquecesse. As personagens de David Seabrook misturam-se com as paisagens melancólicas da região, porém sua descrição tem a energia típica dos sábados à noite nas ruas das cidades do condado de Kent. Caçadas ao homem, drogas, delírios alcoólicos, as pessoas divertem-se para driblar o tédio e a falta de tudo... sobretudo, de ancestrais dignos. É ali que as vedetes agonizantes se autodestróem, que exibicionistas se escondem, que amantes exaltados tatuam o nome de seu primeiro amor ou de seu time de futebol preferido.

O primeiro romance de David Seabrook é uma tentativa bem sucedida de reconciliação de gêneros: com associações literárias e históricas, o retrato social e a reconstituição policial, assiste-se à criação de uma peça singular. Nesse romance, só há investigação quando ela conduz à verdade crua do fracasso de toda uma sociedade em salvaguardar a condição privilegiada das cidades do sul e em comemorar os anos de grandeza e de loucura do passado.
(Trad.: Teresa Van Acker)

Referência All The Devils Are Here, de David Seabrook, ed. Granta Books, Londres, 2002, 179 páginas.




Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Literatura
» Reino Unido
» Viagens

Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos