Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Biopolítica de uma catástrofe anunciada

» Vulnerabilidade, essência da Educação pós-capitalista

» Na metrópole infectada, uma normalidade melancólica

» O vírus transparente e os unicórnios invisíveis

» Artimanhas do mercado para socializar prejuízos

» CARF: um tribunal paralelo a serviço dos sonegadores

» Bolsonarismo, manipulação e perversidade

» Pandemia expõe a Era dos Empregos de Merda

» Governo estrangula (ainda mais) Ciência brasileira

» Coronavírus e os limites morais do capitalismo

Rede Social


Edição francesa


» Qui veut en finir avec le modèle de la BBC ?

» Médicaments du Nord testés sur les pauvres du Sud

» L'Afrique tente de retenir ses médecins

» Du Monténégro au Kosovo, la Serbie défiée

» De l'utopie scientifique au péril sanitaire

» Controverses en Inde autour de l'histoire coloniale

» Le culte d'Internet

» Hobsbawm (1917-2012), un itinéraire dans le siècle

» L'Afrique, cobaye de Big Pharma

» Dépeçage des libertés publiques


Edição em inglês


» What does Covid-19 mean for people displaced by climate change?

» April: the longer view

» To our readers

» Bangsamoro: Philippines' new Muslim-majority region

» Artist and filmmaker

» Looking without blinking

» Politics of city diplomacy

» Politics of city diplomacy

» The return of the city-state

» Philippines revives self-rule for Bangsamoro


Edição portuguesa


» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora

» Achatar as desigualdades

» O olhar dos artistas

» Assine por 3 meses (€10) ou 6 meses (€18)

» Edição de Março de 2020

» Um Brexit para nada?

» A precariedade não é só dos precários

» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…


Sopa_de_ossos@Neruda.com

Imprimir
enviar por email
Compartilhe

Régis Bonvicino - (27/10/2007)

O cânone agora
– fotografado por uma Canon ou Nikon –
é um edifício de estilo texano
– magnifique –
em frente à varanda íntima
do quarto de Matilde, a viúva,
na Chascona, de onde se via os Andes
se vê agora Clark
Kent voando
e se vende um tipo de vento, escasso
no mês do golpe e da morte de Neruda
Pinochet queimou um quadro de Pablo
Picasso num ateliê obscuro
do mercado negro de arte
e destroçou também
uma cerâmica de Léger
da casa
do “comunista acomodado”
como me disse ontem
David Bustos
autor de Zen para Peatones
na Librería Metales Pesados
Marinheiros chilenos
tomavam ayahuasca
enquanto ouviam poemas
dos peruanos Hinostroza e Zapata
no navio de guerra Huáscar
Desarmado e enfermo,
José, o “terrorista” mapuche
foi ao cabo capturado
A CIA fez o serviço
caíram também os líderes
do narcoterrorismo islâmico
Um peruano me disse ainda,
nesse dia alucinado,
que seu tio chileno, chamado Pablo,
nascido em Pisagua,
negociante de salitre,
rico e avaro,
se reencarnou num rato



Fórum

Leia os comentários sobre este texto / Comente você também

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Leia mais sobre

» Seção {Palavra}


Destaques

» O planeta reage aos desertos verdes
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» A “América profunda” está de volta
» Finanças: sem luz no fim do túnel
Mais textos