Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 3 de dezembro de 2021

» O capitalismo “verde” atado em seu nó ambiental

» Convite a politizar o mal-estar

» Convite a politizar o mal-estar

» Iná Camargo sai “Em defesa do Iluminismo”

» A politização do mundo e a despolitização da política

» Fugir do sistema. Mas para onde?

» 2 de dezembro de 2021

» A lei da precarização ameaça os advogados

» Viagem ao inferno do trabalho em plataformas

Rede Social


Edição francesa


» Magie du charcutage électoral aux États-Unis

» « La chasse aux serveurs est ouverte »

» L'investiture par la grâce des sondages

» De si gentils artistes gouvernementaux

» Diplomatie « des valeurs » à la sauce verte

» Alice Neel à contre-courant

» Mirages verts et sobriété californienne

» Harry Potter expliqué aux parents

» Revendications et occupations en mer de Chine méridionale

» Le Vietnam


Edição em inglês


» India, Pakistan and the new Afghan Great Game

» Rise of the right in Georgia's 14th district

» Vigilantes 2.0

» A new Hanseatic League for Europe

» Latvia, small and ever more divided

» Bolsonarism without Bolsonaro for Brazil?

» France's lucrative arms deals

» Bahrain unreformed

» In Iraq, ISIS is back in business

» Taliban victory sparks regional reset


Edição portuguesa


» Edição de Novembro de 2021

» O tecto de vidro europeu

» E a Grécia volta a ser exemplar

» Edição de Outubro de 2021

» Um império que não desarma

» Convergir para fazer que escolhas?

» O mundo em mutação e o Estado - em crise?

» Edição de Setembro de 2021

» Transformação e resiliência

» O caminho de Cabul


Jean Louis Rocca

Sociólogo, diretor dos Ateliers franco-chinois de Pékin (Universidade Tsinghua) e pesquisador no CERI (Centro de estudos e de pesquisas internacionais da Fundação Nacional das Ciências Políticas, França), autor de La condition chinoise. La mise au travail capitaliste à l’âge des réformes (1978-2004), Karthala, Paris, 2006.


Seus artigos nesse site:

Incerta primavera chinesa

Longe dos holofotes da mídia ocidental, fervilham movimentos pela democracia, no país mais populoso do planeta. Não questionam o regime, nem reivindicam eleições diretas. Querem direitos, liberdades e distribuição de riquezas. Obstáculos: os poderes locais e os que lucram com a desigualdade

15 de agosto de 2008

Que fazer com o diploma na parede?

As incertezas do mercado de trabalho atingem também os universitários. Uma parte consegue ótimos postos de trabalho. Outra se debate entre desemprego, funções que não correspondem a sua capacidade, barreiras regionais contra “forasteiros” e conservadorismo das famílias

19 de maio de 2007

Beijing redescobre a questão social

Uma nova lei de incentivo ao emprego chama atenção para o quebra-cabeças em que se transformou o mundo do trabalho na China. A "oficina do mundo" já oferece salários melhores, mas convive ao mesmo tempo com desemprego em massa e informalidade

19 de maio de 2007

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos