Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Por que Globo está em cruzada contra os servidores?

» Capitalismo em Quarentena: para afastar os mitos

» Literatura dos Arrabaldes: Rebeldia não engajada

» O bispo dos pés descalços e do bom-combate

» 13 de agosto de 2020

» Bolívia: a liberdade se recupera nas ruas

» Boaventura: em busca de saídas para o Brasil

» “Sionismo de esquerda”, cruel contradição

» Numa sentença racista, os 500 anos de opressão

» A jaqueta assassina e o cinema do absurdo

Rede Social


Edição francesa


» Désobéissance civique pour une Europe de gauche

» Confucius ou l'éternel retour

» Marseille, quartiers nord

» Le style paranoïaque en politique

» La Chine est-elle impérialiste ?

» Victor Hugo peintre

» La mémoire meurtrie de Mahabad

» L'hostilité et la haine, ici, chaque jour...

» Contestation sonore en Angola

» Contre la concurrence, l'émulation


Edição em inglês


» Violence spreads in Nigeria

» US-Iran: an election showdown?

» August: the longer view

» Hagia Sophia in Turkey's culture wars

» Pilgrimage routes

» Bolivia's shrinking glaciers

» It's the healthcare system, stupid

» The Twenty Years' war

» Government by the worst

» The eternal Johann Sebastian


Edição portuguesa


» Edição de Agosto de 2020

» Prisioneiros do paradigma

» A guerra dos vinte anos?

» Offshores: paraíso para alguns, inferno para todos

» Edição de Julho de 2020

» Metáforas bélicas

» Alguém disse «sistémico»?

» Dois ou três lugares a preencher – a propósito de José Saramago

» A Jangada de Saramago

» Um homem chamado Saramago


Marco Polli

Marco Polli nasceu em 1973. Escreve sobre literatura e cinema em seu blog, Ângulo


Seus artigos nesse site:

Piores versos da música brasileira

Mantendo um visual seguro, de mestre-de-cerimônias, Roberto Carlos fez o sexo ser ouvido alto nas salas dos lares brasileiros ou nos toca-cassetes dos carros já nos anos 70.

26 de fevereiro de 2009

Impressionismo em tons de cinza

Assim como “Respiração artificial”, de Ricardo Piglia, “História do pranto” já pode ser considerada uma obra importante sobre o período de exceção latino-americano

1º de dezembro de 2008

O assassino bossa-nova

Espalham rapidamente as fotografias anteriores na mesa e decidem onde colocar a moça. Ela já está com um vestido longo, azul, semelhante aos usados na virada para os anos sessenta

22 de agosto de 2008

A morte contemporânea

Em “Ruído branco”, tecnologia e consumo são citados em profusão, e não apenas como parte do modo de vida prático, mas como elementos com que os personagens também criam ligações íntimas de pavor ou fascínio

13 de junho de 2008

Mapeando a cidade invisível

Se a mitologia penetrante e luminosa da Paris de Hemingway não é mais reproduzível, Vila-Matas acaba por conceber um tipo de mitologia pessoal e específica sobre seu romance de estréia.

29 de março de 2008

Os rebeldes e os outros

Sándor Márai destila a rebeldia juvenil a partir da noção simples de “nós” e “outros” e da idéia de que o mundo “deles” está completamente errado.

15 de fevereiro de 2008

Leda e o lugar da literatura

Ao dar o título do seu livro a uma personagem obscura e que pouco aparece na narrativa, o autor sugere uma visão sobre o lugar que a literatura possui nos dias de hoje.

7 de dezembro de 2007

Dos livros para o cinema

A ficção literária ainda coloca grandes desafios para os cineastas e, assim, guarda potencial para inspirar boas surpresas, direta ou indiretamente.

3 de novembro de 2007

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos