Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» A desigualdade brasileira posta à mesa

» Fagulhas de esperança na longa noite bolsonarista

» 1 de setembro de 2020

» O fim do mundo e o indiscreto racismo das elites

» O milagre da multiplicação de bilhões — para os bancos

» Movimento sindical em tempos de tormenta

» 31 de agosto de 2020

» A crucificação de Julian Assange

» Nuestra America: os cinco séculos de solidão

» Ir além do velho mundo: lições da pandemia

Rede Social


Edição francesa


» Injustice française

» Accaparement des méninges

» An 01 de la gauche, on arrête tout, on réfléchit

» « Il Manifesto », le prix de l'engagement

» Des treillis sous les blouses blanches

» Hanoï s'étend vers l'ouest

» Contourner et désenclaver Anvers

» « La France gesticule… mais ne dit rien »

» Russie, un territoire à géographie variable

» Démographie et richesse en Russie, les grands déséquilibres


Edição em inglês


» January: the longer view

» Mutual suspicion in Greece's borderlands

» Border tensions

» Disunited States of America

» The British monarchy's smoke and mirrors

» UK Brexiteers' libertarian goal

» Time to reform the Peruvian system

» Russia's attempted return to Africa

» ASEAN's diplomatic triumph

» When Algerians took to the streets


Edição portuguesa


» Edição de Janeiro de 2021

» O presidente, a saúde e o emprego

» Quem será o próximo inimigo?

» Edição de Dezembro de 2020

» A democracia desigual e os neoliberais autoritários

» A amarga vitória democrata

» A segunda morte da Europa

» Ofereça uma assinatura de 6 meses, apenas €18

» Edição de Novembro de 2020

» A máquina infernal


Philippe Lafosse

Jornalista.


Seus artigos nesse site:

Percursos íntimos e políticos

Atento e simples, o documentário ’Serás comunista, meu filho!’, do francês Jean-Christophe Victor, convida as pessoas a refletirem sobre a transmissão de valores entre gerações e o combate que as pode unir

1º de março de 2003

A contribuição do filme estrangeiro

Na França, nove em cada dez ingressos vendidos são de filmes franceses ou norte-americanos, o que limita as visões do mundo. No entanto, existe um público que, às vezes, transforma em sucesso um filme tailandês ou argentino pouco promissor

1º de julho de 2002

A resistência do cinema de arte

Das 5.103 salas existentes na França, 1.200 são classificadas como “cinemas de arte”. Há vida, portanto, fora do grande circuito comercial. E se o cinema francês teve sucesso em 2001, o trabalho minucioso das salas independentes tem muito a ver com isso

1º de março de 2002

Van der Keuken, cineasta solidário

Cineasta, fotógrafo, crítico e escritor holandês, nascido em 1938, Johan van der Keuken dirigiu cerca de 50 filmes em quarenta anos. Filmes de fusão – fusão de mundos, fusão de corpos – que nos lembram que “fazemos parte do mesmo tecido”

1º de novembro de 2001

Um olhar sobre o Afeganistão

Moshen Makhmalbaf, cineasta iraniano, introduziu-se clandestinamente no Afeganistão. Kandahar é fruto do que viu e aprendeu. Usando a câmera como um gravador, ele nos conduz, entre ruínas e poeira, ao coração da miséria e do medo

1º de novembro de 2001

O Elogio do Amor, segundo Godard

O filme é uma cantata cujas personagens louvam a Resistência, a memória e o cinema. Uma nova oportunidade para se descobrir a originalidade e a pertinência desse realizador ímpar, para quem o cinema é, em primeiro lugar, pensamento

1º de maio de 2001

Roger Pic, memória do século

Sai na França álbum de um fotógrafo que soube retratar tanto o universo do teatro e da cultura francesa quanto as grandes batalhas pela transformação social deste século, e seus personagens

17 de outubro de 2000

Lumumba, a história de um complô

Sob a proteção de soldados da ONU, Lumumba seria entregue a seus inimigos e deportado para Katanga, onde Moisés Tchombé, a soldo de companhias mineradoras européias, o mandaria assassinar. O nome de Lumumba seria apagado da história

12 de outubro de 2000

A Comuna de Paris chega às telas

Autor de alguns dos melhores filmes políticos das últimas décadas, o inglês Peter Watkins termina uma obra atraente tanto pelo tema quanto pela narrativa, que estimula o distanciamento e a crítica do espectador. A dúvida é: "La Commune" chegará ao Brasil?

12 de março de 2000

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.

Destaques

» A “América profunda” está de volta
» Armas nucleares: da hipocrisia à alternativa
» Do "Le Monde Diplomatique" a "Outras Palavras"
» Dossiê ACTA: para desvendar a ameaça ao conhecimento livre
» Escola Livre de Comunicação Compartilhada
» Finanças: sem luz no fim do túnel
» Israel: por trás da radicalização, um país militarizado
» O planeta reage aos desertos verdes
» Para compreender a encruzilhada cubana
» Teoria Geral da Relatividade, 94 anos