Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Vulnerabilidade, essência da Educação pós-capitalista

» O vírus transparente e os unicórnios invisíveis

» Artimanhas do mercado para socializar prejuízos

» CARF: um tribunal paralelo a serviço dos sonegadores

» Bolsonarismo, manipulação e perversidade

» Pandemia expõe a Era dos Empregos de Merda

» Governo estrangula (ainda mais) Ciência brasileira

» Coronavírus e os limites morais do capitalismo

» Capital, pandemia e os papéis do feminismo

» Na pandemia, fermenta o Comum

Rede Social


Edição francesa


» Qui veut en finir avec le modèle de la BBC ?

» Médicaments du Nord testés sur les pauvres du Sud

» L'Afrique tente de retenir ses médecins

» Du Monténégro au Kosovo, la Serbie défiée

» De l'utopie scientifique au péril sanitaire

» Controverses en Inde autour de l'histoire coloniale

» Le culte d'Internet

» Hobsbawm (1917-2012), un itinéraire dans le siècle

» L'Afrique, cobaye de Big Pharma

» Dépeçage des libertés publiques


Edição em inglês


» What does Covid-19 mean for people displaced by climate change?

» April: the longer view

» To our readers

» Bangsamoro: Philippines' new Muslim-majority region

» Artist and filmmaker

» Looking without blinking

» Politics of city diplomacy

» Politics of city diplomacy

» The return of the city-state

» Philippines revives self-rule for Bangsamoro


Edição portuguesa


» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora

» Achatar as desigualdades

» O olhar dos artistas

» Assine por 3 meses (€10) ou 6 meses (€18)

» Edição de Março de 2020

» Um Brexit para nada?

» A precariedade não é só dos precários

» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…


Comentários sobre esse texto:

Retratos do Império, quando decadente

Que pena isto está acontecendo por lá...Não está muito diferente de nossa realidade! Com uma diferença: Lá ainda tem muito dinheiro, aqui, eles tiram do pobre aposentado, das viúvas, dos órfãos, dos pequenos assalariados e de nossa escassa saúde.Assim como a maioria de lá se deixa levar,vendo os cargos públicos com enormes salários, nós não ficamos muito atrás, estamos todos passivos, parecendo até mesmo zumbis, sem nenhuma posição, deixando nossa nação nas mãos de muitos que só querem afundá-la.È uma pena! O que podemos fazer? Vê passivamente e calar-nos? Cadê os advogados e juizes para entrar com uma ação legal e colocar esta nossa nação no eixo? EU acho que para melhorar, teria que trocar todos os politicos em uma vez só, e não em 2 vezes, para que não dê tempo de ensinar falcatruas para os novos.



2007-10-08 23:12:36

Retratos do Império, quando decadente

Não é novidade a História mais uma vez registrar o poder de seus ciclos, e revelar aos mais atentos que algo de muito grave para a sociedade dos EUA está para acontecer.

Fiz há alguns anos umas professias para uns amigos, na tentativa de indicar uma data para o declínio social do império que fez Roma parecer uma "casinha de bonecas", e visionei a indestrutibilidade do império americano por mais três séculos; mas me enganei. Começo agora a ver que a decadência já começou e que está acelerada: “Numa velocidade muito maior a que imaginei outrora.”

Resta-nos agora acompanhar e aguardar que o povo dos EUA retome as rédeas do poder entregue nas mãos da minoria, abandone o fundamentalismo da política e da religião, e entendam que o planeta Terra é a nossa casa comum, pois somos todos irmãos; caso contrário só Deus sabe onde isso irá parar.


Robson Vasconcellos
2006-11-13 19:36:47

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.