Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Por que murchamos os pneus de SUVs

» Retrato do esgotamento dos comerciários digitais

» Golpes no Brasil (I): Uma república febril e oligarca

» Cinema: O dom de iludir

» Maranhão: CNBB denuncia a barbárie do “agro”

» 29 de junho de 2022

» Boaventura: o encolhimento do Ocidente

» Contramemória: Modernismo em alta voltagem política

» WikiFavelas: As lutas LGBTI+ pela saúde pública

» WikiFavelas: As lutas LGBTI+ pela saúde pública

Rede Social


Edição francesa


» Le poids des pamphlets, le choc des classes

» En Russie, réprimer plus et enfermer moins

» Apprendre à nager n'est plus donné à tout le monde

» Bouillonnement de l'art contemporain africain

» Les Sri-Lankais défient le pouvoir

» Clarice Lispector, l'étoile de Rio

» Séparatismes ukrainiens

» Les mineurs, la mer et autres histoires

» Le droit à l'avortement menacé

» Occident contre Occident


Edição em inglês


» Fragmented Yemen

» Ukraine's logistical crisis

» Tensions and blackmail over Western Sahara

» Migrants still risk their lives to reach England

» Africa: agribusiness or diversity?

» Poisoning our oceans

» UN Earth Summits: how the rot set in

» In Mexico, will slow and steady win the day?

» Sri Lanka plunges into crisis

» Uncertain loyalties and competing narratives


Edição portuguesa


» Que pode o teatro face ao crescimento das extremas-direitas?

» Mapeamento de uma arte político-social: "Untitled", de Paula Rego

» Assembleia-Geral da Outro Modo

» O problema da riqueza

» «Sangrar a Rússia»

» Vulnerabilidades territoriais: o que se pode aprender com a crise pandémica?

» O paraíso da inovação militarizada

» Mineração em mar profundo: para quê destruir os fundos oceânicos?

» O lado oculto das cimeiras da Terra

» Viagem ao fim da Transamazónica


Comentários sobre esse texto:

Sob o signo da intolerância

Gostaria que o Le monde voltasse a publicar sobre Cesare Battist alguma noticia,pois desde este texto,mais nada ser falou,e a esquerda espera por um desfecho humano para o caso de Cesare.



2008-04-10 22:15:59

Sob o signo da intolerância

Admiro o Le Monde diplomatique e mais os seus artigos como este de Sophie Wahnich sobre intolerância. Do século XX ao XXI vive-se no mundo inteiro após o 11 de setembro, clima politico e social de tremenda sufocação à aplicação do que chamaria Justiça.Perplexidade.O mundo está conturbado e a humanidade em permanente insegurança...Veja a base de Guantánamo (quem está lá?)- não sabemos... o que se faz com os detidos? Tem os reclusos alguma denuncia ou culpa formal? Há advogados ou pessoas dos chamados direitos humanos? E também as vitimas e suas familias de todo mundo e espécie estão merecendo a assistência devida pelo Estado ou da sociedade? A invasão do Iraque se justifica? Cito duas personalidades para reflexão PIETRO VERRI,(teria sido meu ancestral?), quando falou das "torturas" e só publicou obra após a morte de seu pai,pois este era da Inquisição Italiana e outro autor contemporâneo ALBERT JACQUARD in "A herança da Liberdade", Ed.Martins Fontes,1989.(Institut National d’Etudes Demographiques-França).Parabens Sophie,pois crime comum é diferente do delito político. Em muitos casos o perdão ou a chamada anistia voltaram -ambos-à escuridão das cavernas de onde os homens habitavam... quem vai iluminar isso?


helion verri
2007-05-23 00:12:47

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.