Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» Le devoir de paresse

» Ainsi nos jours sont comptés

» Au Brésil, des collectionneurs d'art très courtisés

» Fantômes russes dans l'isoloir ukrainien

» Bernard Madoff, à la barbe des régulateurs de la finance

» Les famines coloniales, génocide oublié

» LTCM, un fonds au-dessus de tout soupçon

» Récalcitrante Ukraine

» Europe de l'Est : un bilan positif sur le plan social mais négatif dans le domaine des droits politiques

» La crise russo-ukrainienne accouchera-t-elle d'un nouvel ordre européen ?


Edição em inglês


» Rojava's suspended future

» Biden's Middle East challenges

» April: the longer view

» Africa's oil-rich national parks

» Montenegro's path to independence

» Japan's bureaucrats feel the pain

» Who's who in North Africa

» Being Kabyle in France

» Who wins in Chile's new constitution?

» Senegal's five days of anger


Edição portuguesa


» "Catarina e a beleza de matar fascistas": o teatro a pensar a política

» Edição de Abril de 2021

» A liberdade a sério está para lá do liberalismo

» Viva o «risco sistémico!»

» Pandemia, sociedade e SNS: superar o pesadelo, preparar o amanhecer

» A maior mentira do fim do século XX

» Como combater a promoção da irracionalidade?

» A Comuna de Paris nas paredes

» Como Donald Trump e os "media" arruinaram a vida pública

» Edição de Março de 2021


Comentários sobre esse texto:

O Império enxerga seu declínio

Aplausos para o declínio do Império que pretendia ser hegemônico no mundo, como pretender ser hegemônico quando se conduz os povos a pobreza absoluta, ao analfabetismo e à alienação cultural e mergulha as nações em banhos de sangue brutais? Neste momento o povo palestino passa por uma prova cruel, à semelhança de Hitler, os Nazi-Sionistas do Estado de Israel com a conivência de Bush e a complacência hipócrita da União Européia com a unica preocupação de manter a geo-política atual, massacram sem discriminação velhos, crianças e mulheres palestinas sob o cinismo e o silêncio das autoridades árabes, européias e do mundo. Eis os riscos e os perigos do Imperialismo nos seus últimos estertores de morte, concordo com a preocupação de john Kenneth Galbraith na possibilidade do declínio econômico e político da Europa Ocidental e do Imperialismo Americano conduzir os falcões e os grupos da direita fascista a uma guerra global com a pretensão de manter o domínio mundial pelas nações do centro e seus aliados capitalistas. O Imperio não está conformado com o seu declínio e devemos está vigilantes. Solidariedade ao povo Palestino, ao povo do Iraque e aos demais povos oprimidos e sob os grilhões do Capital.


Site: O Império Enxerga seu Destino
W. N. da S. Souza
2009-01-06 22:48:46

O Império enxerga seu declínio

O mundo talvez possa daqui a alguns anos respirar aliviado com o enfraquecimento e fim do império americano. Que os povos sejam livres e que a verdadeira democracia (não essa "representativa" e imposta, mas outros modelos verdadeiros e em consonância com a cultura, os anseios e a opção de cada povo)tragam uma nova era de properidade, paz, harmonia e respeito para a humanidade.
E que nenhum outro "império" sobrevenha a este.

Paulo Luiz Martins
Vitória - ES


Site: O império enxerga seu declínio
Paulo Luiz Martins
2008-07-03 19:25:48

O Império enxerga seu declínio

Aos editores:
Existe um erro na nota sobre os boeres, provavelmente de tradução. Os boeres não tiveram origem neozelandesa, mas sim holandesa, que colonizaram a Africa do Sul a partir do século XVII.

Talvez tenha havido uma confusão entre Nova Zelândia e a região da Zelândia nos Países Baixos, a que denominamos um tanto impropriamente de Holanda (região em torno de Amsterdam que exercia a hegemonia dos Países Baixos na época de sua expansão, nos séculos XVII e XVIII.

Lecio Morais



2007-12-11 18:02:39

O Império enxerga seu declínio

É... Não há mal que sempre dure e toda escuridão da noite é seguida pelo clarão de um novo dia.

Só lamento que o querido presidente Bush não possa ser eleito para um terceiro mandato. Mais quatro anos e ele enterraria de vez a empáfia estadunidense.


Vlado
2007-12-07 12:45:27

O Império enxerga seu declínio

Aqueles que aguardam o fim da hegemonia americana devem se perguntar se a hegemonia de Putin (Rússia), Jintao (China) e Chávez (Vc conhece) seria melhor. Eu acho que não.
Eu acredito, sinceramente, que Chávez, Putin e Jintao são uma catástrofe.


Paulo
2007-11-30 19:54:28

O Império enxerga seu declínio

O Império ianque está chegando no fim!A américa Latina começar a prosperar com o grito de liberdade!Primeiro Cuba de Fidel Cstro, Venezuela de Hugo Chaves e a Bolívia de Morales e recentemente Equador!O Império declinou ainda mais com a invasão crimonosa do Iraque!Quem financia esta guerra, são os grandes grupos capitalistas, que não querem perder a hegemonia e o lucro!
Somos por uma América Livre,sem a intervenção do império sanguinário ianque!

PELA LIBERDADE DA AMÉRICA!POR UM PAÍS LIVRE E SOBERANO!
ARISTIDES


ARISTIDES
2007-11-03 01:55:52

O Império enxerga seu declínio

Quem se julga forte, pela sua própria arrogância, parte para cima do mais fraco, não considerando que este fraco pode derrubá-lo escudado apenas no sentimento de justiça.
Fugindo um pouco dos tempos atuais, podemos ver a Resistência Francesa na 2ª Guerra Mundial.
Os Estados Unidos são um país fantástico pela grande capacidade de mobilização de seu povo.
Se eles ao invés da força, se impusessem pela solidariedade, com certeza não teriam tantos inimigos com quem se preocupar.
A Grande Roma caiu. Como diz o povão os EUA são “a bola da vez”.


Pierre
2007-10-20 04:39:16

O Império enxerga seu declínio

não eles não têm capacidade reflexiva que é inerente ao ser humano,mas não muito clara no animal homem;a américa é fundamentada em alguns parâmetros e algumas crenças ou ¨belives free ¨como é dito e a maior porrada nisso ocorreu agora mesmo quando o sistema não socorreu os prejuízos dos corretores imobilíarios que eram ou foram uns dos grupos que mais sustentação deram a política do bastão e essa atitude do governo foi considerada como de alta traição e bem por muito menos mataram kennedy e tiraram nixon;esses grupos simplesmente não crêem em variações bruscas em suas crenças e agora falta sustentação para o governo e perder um grupo lá nos e.u.a,significa perder as ligações com parceiros desse grupo,ou seja faltam recursos humanos e financeiros ao bush boy e her partners


hilson mergulhão breckenfeld filho
2007-10-16 14:59:43

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.