Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Uma inovação amazônida: o Geojornalismo

» Edição de 2 de junho de 2020

» O capitalismo ensaia sua distopia espacial

» Ultraliberais buscam sobreviver a seu desastre

» Regina, Jair e a manipulação da espontaneidade

» Não peçam o fim dos levantes, diz Alexandria Ocasio-Cortez

» Raiva e rebeldia e no coração do Império

» Edição de 1º de junho de 2020

» A Frente Ampla contra o Brasil

» Ken Loach e sua crítica incompleta à uberização

Rede Social


Edição francesa


» Bouée pour la Grèce, béquille pour l'euro

» Faust et l'alchimie capitaliste

» Indétrônables fauteurs de crise

» Comment la droite américaine exploitait les émeutes

» Les Républicains peuvent-ils tirer parti des émeutes de Los Angeles ?

» Les États-Unis, une nation née dans la brutalité

» Un débat intellectuel en trompe-l'œil

» Le Texas en armes contre le confinement

» Shaw ou l'engagement ironique

» Cinquante ans de « dé-mesure » à l'anglo-saxonne


Edição em inglês


» Another ‘Europeanisation'

» Miami: flood risk and development

» Texas opens again for business

» US in the spring of the pandemic

» Florida's flooded future

» Oman struggles to stay neutral

» Syria's quiet return

» UK coexists with coronavirus

» Austerity is the killer

» UK, a new leader for Labour


Edição portuguesa


» Edição de Maio de 2020

» Defender os trabalhadores

» Todos crianças

» Há um problema com a representação jornalística da violência doméstica

» Chile, o oásis seco

» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora

» Achatar as desigualdades

» O olhar dos artistas

» Assine por 3 meses (€10) ou 6 meses (€18)


Comentários sobre esse texto:

Sylvia Plath e A Redoma de vidro

Muito preciosa sua contribuição! Li a maioria dos títulos em português: "A Redoma de Vidro", "Ariel" e "Johnny Panic". Comentários "acerca de": A Redoma de Vidro foi meu primeiro mergulho na obra de Sylvia. E foi justamente essa espécie de comparação [devo ter lido em alguma crítica, resenha ou orelha de livro...] entre aquela obra e "O Apanhador..." do Salinger, que me fez me interessar pela leitura. Mais tarde é que tive acesso às poesias e diários, apaixonado que já estava, desde as páginas iniciais da "Redoma...", pela poeta americana. A tradução que li foi a de Lya Luft. E até hoje me pergunto por que não a mantiveram. Por sinal, nenhuma das três traduções publicadas no Brasil parece manter-se em catálogo... Temos aí, finalmente, a tradução de "Ariel" no Brasil. Edição caprichada, com a ordem original dos poemas mantida por ela, suas correções e tudo o mais. Temos os "Diários", algumas biografias. Infelizmente, tornam-se obras difíceis de encontrar com o tempo, são tiragens limitadas, etc. O caso de Sylvia é um bom exemplo do quão difícil se torna o acesso às obras de escritoras/poetas fundamentais, às quais as editoras no Brasil não dão a devida importância. Entre elas, Anne Sexton [nenhuma obra publicada em nosso idioma!], Renée Vivien, Louise Labé, Jane Bowles, Natalie Quintane, apenas para citar algumas. Esse meu comentário é, também, um apelo para que essas escritoras tornem-se mais visíveis entre nós.


Andre
2007-12-18 15:44:49

Sylvia Plath e A Redoma de vidro

Excelente crítica; estou querendo lê-la agora. obrigado!
P;Não seria conveniente mencionar algo sobre o filme?
Reobrigado!


paulo
2007-10-14 15:45:09

Sylvia Plath e A Redoma de vidro



2007-10-09 01:51:39

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.