Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Capital, pandemia e os papéis do feminismo

» Na pandemia, fermenta o Comum

» Literatura periférica, borbulhante e singular

» Epidemias e a queda do céu

» A Quarentena, o desencanto e os homens de gravata

» Contra o cinismo de 1%, a Reforma Tributária

» O fantasma de 1929 está vivo

» Contra a pandemia, a opção solidária

» Pandemia implodirá a Segurança Pública?

» Filmes para desembrutecer o coração

Rede Social


Edição francesa


» Hobsbawm (1917-2012), un itinéraire dans le siècle

» L'Afrique, cobaye de Big Pharma

» Dépeçage des libertés publiques

» Punir le viol

» Stefan Zweig ou l'horreur de la politique

» Le refus de Sartre

» Une guerre tous azimuts

» Parrain privé, chaîne publique

» « Big Pharma », ou la corruption ordinaire

» Ravages cachés du sous-emploi


Edição em inglês


» To our readers

» Bangsamoro: Philippines' new Muslim-majority region

» Artist and filmmaker

» Looking without blinking

» Politics of city diplomacy

» The return of the city-state

» Philippines revives self-rule for Bangsamoro

» Marawi, the Philippines' ruined city

» Impasse in Morocco

» And now get lost, France!


Edição portuguesa


» Edição de Março de 2020

» Um Brexit para nada?

» A precariedade não é só dos precários

» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…

» As marcas do frio

» Edição de Janeiro de 2020

» Embaraços externos

» De Santiago a Paris, os povos na rua

» Que prioridades para uma governação mais à esquerda?


Comentários sobre esse texto:

Vale a pena boicotar o IPTU?

Tenho observado há algum tempo a região onde moro(ipanema) e tendo a concordar com o Alexandre. Nos últimos 8 anos os quais moro nesse bairro. O que vi foram construções de luxo de preço extratosféricos em áreas que passaram por grande tempo paradas por motivos de disputas judiciais e especulação imobiliária. Dificultando a construção civil que é de fundamental importância tanto para geração de renda como para uma reestruturação urbana da cidade.
Além disso, o IPTU constitui um dos poucos impostos que incidem sobre o patrimônio no país e tem grande importância distributiva. A qual deveria ser reforçada com progressividade para evitar a grande especulação existente. Colocando novamente em cheque se vale a pena boicotar o IPTU.
Entretanto, não acho que os pontos de vista do Alexandre e da Elizabeth sejam de todo excludentes. Afinal desde o início desta campanha tenho visto as pessoas discutirem o assunto o que é de suma importância para busca de novas soluções. Por fim, o fato de conseguirmos mais transparência nas contas públicas seria uma grande conquista para a cidadania carioca. Apenas não podemos permitir discursos para a extinção de impostos redistributivos como o IPTU. Esse discurso se notarem é o mesmo de "nosso amigo" Bush e os resultados obtidos não são dos melhores.


Rodrigo
2008-02-19 15:19:44

Vale a pena boicotar o IPTU?

Em primeiro lugar, quem não pagar o IPTU em dia ou irá pagá-lo com multa e juros ou terá bens ou o próprio imóvel levado à praça para pagamento. Portanto, quem propôs o boicote se esqueceu de que vivemos em um Estado de Direito e a Administração Pública não tem como deixar de recolher o imposto. Poderia deixar de cobrar multa, mas quem acredita nisso ? Seria um descrédito total.Se a moda pega...
Acho que não pagar o IPTU em dia é, na verdade, vontade de não pagar nunca, pois no Brasil paga-se muito tributo para pouquíssimo ou nenhum retorno. Um exemplo é o abandono da cidade do Rio de Janeiro nos últimos anos e um gasto bilionário com os jogos panamericanos. Bilhões de reais para pouquíssimo retorno. Nada de importante foi construido na infra-estrutura básica da cidade. Vias ? Metrô ? Modernização da zona portuária para o turismo ? Nada ! Uma costa maravilhosa desperdiçada. Recursos devem ser obtidos com investimentos e empreendimentos e não com a espoliação dos patrimônio da população. Temos que diminuir o gasto com os salários e despesas acessórias do enorme, ineficiente e ocioso aparelho público. Não é necessário aumentar tributos, é necessário fazer cessar a robalheira e a imcompetência da Administração Pública de modo geral. Outra coisa, Administração Pública não tem vontade própria, que personifica a atuação do Estado são os funcionários públicos que são parte da população brasileira. Funcionários Públicos dedicados é coisa rara, embora existam. Somente a educação (moral e intelectual)pode melhorar e modificar o perfil do brasileiro, mas me parece que a educação não é prioridade por aqui.


Vicente
2008-02-15 06:04:58

Vale a pena boicotar o IPTU?

A origem do IPTU é bastante conhecida dos meios acadêmicos. Em meados de 1700, após violento terremoto, seguido de tsunami,o centro de Lisboa veio abaixo para virar um amontoado de cascalho.Por influência de Marques de Pombal,MInistro do Reino, Maria Louca I, a alferescida da Inconfidência Mineira -, baixou imposto para as colônias, cuja verba destinava reconstruir a capital do Reino. Mas,o que era para ser provisório, tornou definitivo.Na prática, ocorre o seguinte: o sujeito compra um terreno, paga toda a infra-estrutura ( meio-fio, asfalto,água, luz, esgoto, rede elétrica). Com isso o imóvel valoriza.Daí, vem o Poder Público que em nada contribuiu, taxa l% sobre o valor venal;se você protesta contra a injustiça é pixado de mau cidadão. Essa é a realidade na maioria dos balneários catarinenses. Uma pouca vergonha...


Site: Um imposto duro de engolir...
Vianna
2008-02-12 00:05:51

Vale a pena boicotar o IPTU?

Os grandes pagadores de IPTU são os grandes proprietários de imóveis e as classes médias. A eficácia de um boicote deste tipo depende portanto de uma adesão em massa destes setores, o que não vai ocorrer a não ser por oportunismo fiscal. Em segundo lugar, a idéia pode sugerir que os que mais pagam (pessoas jurídicas ou físicas) deveriam naturalmente ter mais voz que os outros, o que significaria um retrocesso enorme em termos de cidadania. Numa democracia o voto de todos é igual, pelo menos em tese. Por outro lado, o argumento de que se opera no país uma fantástica redistribuição de renda carece de fundamento. Programas como o bolsa-família custam ao país menos de 1% do PIB. Já os salários perderam participação no PIB em mais de 10% desde o início dos anos 90. A pequena recuperação obtida no Governo Lula ainda é extremamente light para compensar as perdas acumuladas. Além disso, o modelo econômico não mudou substancialmente. O fato de que agora se vislumbram mais investimentos públicos não altera a lógica concentradora do modelo original. É só olhar os lucros dos setores financeiros, que ainda ganharam de brinde da oposição o fim da CPMF.


Sergio Baierle
2008-02-11 11:12:43

Vale a pena boicotar o IPTU?

O boicote é altamente classista e seu objetivo é justamente marcar oposição a um processo que, finalmente, começa a tomar corpo no país: vivemos um momento de distribuição de renda, e não só financeira. O discurso "contra impostos" consegue ser mais conservador que o próprio César Maia, e olha que isso não é tarefa fácil. Trata-se de um ponto central na luta de classes dentro do capitalismo: a instituição de imposto progressivo sobre renda. Nossa nobreza vai espernear até o último momento, não nos iludamos. E esse "sinal de vida" é muito destrutivo. Se não superarmos as burguesias do país, não dá pra ter dúvidas: elas destruirão a tudo e a todos. A burguesia está condenada pelo processo histórico: resta saber se ela vai levar todo o mundo junto...


Site: http://anaocorcunda.blogspot.com
Anão Corcunda (www.anaocorcunda.blogspot.com)
2008-02-06 19:52:53

Vale a pena boicotar o IPTU?

Qualquer movimento contrário à melhor distribuição de renda é terrível para a sociedade, tanto para os miseráveis quanto para a classe média. Mas esta sempre parece ser porta-voz da elite opressora, sem saber que está falando contra si.


Mars
2008-02-04 23:46:50

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.