Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» 24 de junho de 2022

» Varoufakis: por que a inflação voltou

» A reencarnação prismática do Ulisses

» Poderá a técnica salvar o patriarcado?

» 23 de junho de 2022

» Por que direitos humanos não “pegam” nas polícias

» Erveiros e benzedeiras na linha de cura

» Equador: as razões da nova revolta

» Cinema: Corpo livre, corpo cativo

» 22 de junho de 2022

Rede Social


Edição francesa


» Tunisie : le triple déni des cadres déchus

» L'Ukraine se dérobe à l'orbite européenne

» Le Donbass apprend à vivre sans Kiev

» L'État de droit, une notion faussement neutre

» En Guyane, sous les pavés la Bible

» État d'urgence permanent

» De nouvelles routes pour le pétrole et le gaz

» Donald Trump s'épanouit en chef de guerre

» Le camp d'Hagadera au quotidien

» Les réfugiés, une bonne affaire


Edição em inglês


» June: the longer view

» Putting internal displacement on the map

» The Trans-Amazonian Highway

» Bosnia-Herzegovina: three intertwined histories

» Energy interdependence

» Consider the croissant: a history of food fraud

» Brazil's trans-Amazonian highway of fire and mud

» Fate of a Chinese colony

» Bosnia: coexistence without reconciliation

» Sinn Féin extends its reach to Ireland's South


Edição portuguesa


» Mapeamento de uma arte político-social: "Untitled", de Paula Rego

» Assembleia-Geral da Outro Modo

» O problema da riqueza

» «Sangrar a Rússia»

» Vulnerabilidades territoriais: o que se pode aprender com a crise pandémica?

» O paraíso da inovação militarizada

» Mineração em mar profundo: para quê destruir os fundos oceânicos?

» O lado oculto das cimeiras da Terra

» Viagem ao fim da Transamazónica

» A Finlândia e a Suécia rompem com o ideal nórdico


Comentários sobre esse texto:

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Caro Alexandre.
As pessoas que abaixo defenderam a obra do André Carneiro(e não o André como pessoa) não são meia dúzias de puxa-sacos, são fãs. Cadê os seus? Se você e seus coleguinhas continuarem a escrever tão porcamente quanto na desastrosa Scarium nº 19, esses fãs NUNCA aparecerão (na edição, só se salvaram os contos do Orsi e do Causo). Puxa vida, o mínimo que se espera de alguém que se acha escritor é correção gramatical e um pouco de ritmo. Tem gente que precisa não só conhecer melhor a fc nacional (e a vasta obra de Carneiro) como dar uma lida na gramática da quinta série.
Outra coisa: desde quando qualidade e vendagem são sinônimos? É muito reducionismo pensar dessa forma, mal posso acreditar em seus argumentos, Alexandre! Tente não ser tão definitivo, não ter tantas certezas. A dúvida faz bem para o trabalho intelectual, pense nisso. Seja ponderado ao invés de porra-louca.
Em tempo: muito me entristece alguém que prefere negar que algo exista (porque não fez sucesso comercial) ao invés de ir ler(A Escuridão é um conto, não um livro).
Diria obrigado, mas deixa para lá.



2008-08-01 19:32:35

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Acredito que o brasileiro sempre apreciou ficção-científica. Mas vivemos num certo paradoxo: como explicar as prateleiras das livrarias vazias (obra de FC só se encontra em sebos ou pela internet) e as salas de cinema sempre lotadas para exibições de produções hollywoodianas ("Eu Sou a Lenda", por exemplo, em seu final de semana de estréia no Brasil, foi assistido por 527.223 mil pessoas!)? Outra missão dessa TERCEIRA ONDA é trazer esse público para a literatura! Conseguiremos? .... Conseguiremos!


Arnaldo Pinheiro Mont’Alvão Júnior
2008-06-24 22:27:21

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Eu me espanto de tanta gente querendo endeusar a história do que ninguém leu para poder agradar na Academia dos autores invisíveis, presidida pelos Australopitecos de Athayde. A grande missão da nova geração é ser lida – e só assim possa ser relevante. Não adianta dizer que foi publicado aqui e ali e assado. Na pratica, não foi lido por quem interessa, não existe. E meia dúzia de puxa-sacos não interessa.
Cadê André Carneiro na lista de grandes escritores internacionais ao lado de Asimov, Bradbury e companhia? Não ser falante do inglês não vale, lembrem de Stanislaw Lem.
Uma árvore que cai sem fazer barulho na verdade nunca caiu. E essa árvore caiu de podre, sem ser notada.
A grande missão da nova geração é ser lida. E só quando for lida e entrar no imaginário de verdade do público, que a história da FC no Brasil finalmene vai começar. O resto é pré-história, não falei em australopiteco de athayde a toa.
E eu desconfio muito de um autor cujo melhor livro na verdade é o Ensaio sobre a Cegueira que na verdade foi melhor escrito pelo Saramago – só que o Saramago foi relevante e vai ganhar o mundo agora, mais do que nunca, com a divulgação que sua obra vai ter com o filme.
Palmas para o Fábio. Se ele irritou as pessoas certas, é porque ele as colocou no seu devido lugar.
Obrigado.


Alexandre
2008-05-24 02:38:32

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Excelente artigo Fábio, também acho que "agora vai", principalmente por causa dessa turma nova.

Abraços


Ivo Heinz
2008-05-24 01:59:15

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Ruy, sabe que eu tentei, tentei, mas não encontrei esse texto do Marcos de Vasconcellos (durante anos guardei o recorte original, se não me engano da Tribuna da Imprensa, onde muito depois tive a honra de trabalhar)? Se você conseguir achá-lo, por gentileza, compartilhe conosco!


Fábio
2008-05-20 04:06:19

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Prezado Fabio,
desde que li, há muitos anos atrás, que a frase famosa "c’est pas un pays sérieux" foi dita por um diplomata brasileiro (provavelmente no Marcos de Vasconcelos), o texto me pareceu tão embasado e convincente que, para mim, a questão da autoria dela está fora de dúvida e é uma pena que a informação não tenha se generalizado e até hoje ela seja atribuída ao velho general.

Quanto a Stefan Zweig, sempre ouvi falar que ele e sua mulher viveram e se suicidaram em Petrópolis, creio que em 1942.


Ruy Mauricio de Lima e Silva Neto (Ruyzinho, o Boa Boca)
2008-05-20 00:26:20

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Endosso comentário anterior que registrou o indesculpável esquecimento de não ter sido mencionado André Carneiro. Mas considero pior ainda o esquecimento quanto a Fausto Cunha e seu genial "As Noites Marcianas", que teve sua primeira edição em 1960 pela editora GRD, e a segunda em 1969 pela editora ELOS, com um quase ensaio à guisa de introdução, assinado por Joaquim Cardozo (sim o poeta) e entitulado "As Noites Marcianas e as Hipóteses do Acontecer".
Portanto, não bastasse o esquecimento quanto a André Carneiro, deixar de citar o pioneiro Fausto Cunha, é pecado mortal de quem pretende escrever sobre o nascimento e evolução da literatura de Ficção Científica no Brasil.
Da próxima vez, é bom aplicar-se mais no "dever de casa"...

Augusto Cesar Costa
(Jornalista, produtor cultural)


Augusto Cesar Costa
2008-05-19 18:32:56

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Obrigado, Octavio! Como eu já tinha dito antes, a intenção deste e do outro artigo nunca foi a de abranger TODA a FC que se fez (seria uma tarefa hercúlea, e não era mesmo o objetivo dos artigos), mas sim fazer uma breve análise sobre o presente e o futuro desse gênero. Bom que você gostou.


Fábio
2008-05-19 17:20:57

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Caro Fábio, fiquei realmente surpreso ao ler um artigo sobre FC no Brasil sem encontrar pelo menos uma citação sobre André Carneiro. Penso que essa falha é no mínimo indescupável, tendo em vista a biografia desse grande mestre, o conjunto de toda a sua obra - e espanto! - todas suas publicações mais recentes (2007/2008), incluindo uma antologia em que ele figura ao lado de Machado de Assis e o maior livro do gênero já publicado no Brasil "Confissões do Inexplicável" (Devir,2007). Isso sem falar sobre as dissertações de mestrado e doutorado sobre sua obra. Faça uma rápida pesquisa no Google e veja se eu não tenho razão.
Simplesmente lamentável!
Espero que vc se redima dessa derrapada nos próximos artigos.



2008-05-19 04:23:39

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Muito bom mesmo.

Creio que este artigo bota alguns proverbiais pingos em certos is e toca (ooops!) em pontos antes ignorados, como a diversidade sexual.

Parabéns pelo texto claro e objetivo, Fábio.


Octavio Aragão
2008-05-17 21:31:34

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Carlos, para mim, a FC no Brasil nunca morreu: agora ela está em uma nova fase bem prolífica, e não acredito que isso vá passar tão cedo.


Fábio
2008-05-17 16:43:53

Ficção Científica no Brasil: grandes esperanças

Ótima panoramica do estado atual da FCB, Fábio! Eu ainda me sinto um pouco ranzinza demais para abraçar essa sua impressão de "agora vai!", mas não dá pra negar de que os sinais de uma massa crítica estão aí.


Carlos Orsi
2008-05-17 14:30:32

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.