Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» Vieille régulation sociale et nouveau discours alarmiste

» Paix organisée dans les « kampungs »

» La foire aux libertés

» L'Italie, démocratie « de type spécial »

» La trajectoire originale du parti socialiste français

» Les médias et le changement

» Habits neufs et fausses pudeurs de l'extrême droite

» En Italie, le défi de la « question méridionale »

» Changements d'échelle, tranquillité perdue

» Les scientifiques, responsables et inquiets


Edição em inglês


» May: the longer view

» Saudi Arabia's diplomatic volte-face

» Global trade in plastic waste

» Gas pipelines and LNG carriers

» Rise and rise of the Israeli right

» Decline of Israel's Zionist left

» Knight who shed his shining armour

» How to sabotage a pipeline

» No more plastics in Southeast Asia paradise

» Whiteout for the skiing industry?


Edição portuguesa


» Edição de Maio de 2021

» O Estado, o temporário e o permanente

» Disse mesmo unidade?

» "Catarina e a beleza de matar fascistas": o teatro a pensar a política

» Edição de Abril de 2021

» A liberdade a sério está para lá do liberalismo

» Viva o «risco sistémico!»

» Pandemia, sociedade e SNS: superar o pesadelo, preparar o amanhecer

» A maior mentira do fim do século XX

» Como combater a promoção da irracionalidade?


Comentários sobre esse texto:

Para ir além de minérios e agronegócio

Quem já pesquisou editais do Minc, escreveu roteiros de documentários e enviou os projetos para Brasília sabe muito bem o que é viver um drama.
Para quem não tem formação em Adminstração de Empresas, não fala "jurisdequês" e não tem curso de contabilidade, os editais são obras de difícil entendimento.
Então, você tem a história, o tema; todas as possibilidades de fazer o documentário e monta o projeto; mesmo com todas as dificuldades. Depois de meses, o pessoal de Brasília não te dá satisfação, você não sabe se sua história é ruim ou se montou o projeto errado. Simplesmente não te respondem. Parece até que isso é proposital, para você recorrer as assessorias especializadas em montagem de projetos culturais e que ficam com uma comissão da verba do Minc.
Parece que tem de ter uma super estrutura junto com o autor para que o tal projeto fique "de acordo com as normas vigentes".
Dane-se o tema, dane-se a história, o importante são as regras da ABNT?


Tobias Ferraz
2008-07-15 12:43:36

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.