Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


» Vulnerabilidade, essência da Educação pós-capitalista

» O vírus transparente e os unicórnios invisíveis

» Artimanhas do mercado para socializar prejuízos

» CARF: um tribunal paralelo a serviço dos sonegadores

» Bolsonarismo, manipulação e perversidade

» Pandemia expõe a Era dos Empregos de Merda

» Governo estrangula (ainda mais) Ciência brasileira

» Coronavírus e os limites morais do capitalismo

» Capital, pandemia e os papéis do feminismo

» Na pandemia, fermenta o Comum

Rede Social


Edição francesa


» Qui veut en finir avec le modèle de la BBC ?

» Médicaments du Nord testés sur les pauvres du Sud

» L'Afrique tente de retenir ses médecins

» Du Monténégro au Kosovo, la Serbie défiée

» De l'utopie scientifique au péril sanitaire

» Controverses en Inde autour de l'histoire coloniale

» Le culte d'Internet

» Hobsbawm (1917-2012), un itinéraire dans le siècle

» L'Afrique, cobaye de Big Pharma

» Dépeçage des libertés publiques


Edição em inglês


» What does Covid-19 mean for people displaced by climate change?

» April: the longer view

» To our readers

» Bangsamoro: Philippines' new Muslim-majority region

» Artist and filmmaker

» Looking without blinking

» Politics of city diplomacy

» Politics of city diplomacy

» The return of the city-state

» Philippines revives self-rule for Bangsamoro


Edição portuguesa


» Edição de Abril de 2020

» O tempo é agora

» Achatar as desigualdades

» O olhar dos artistas

» Assine por 3 meses (€10) ou 6 meses (€18)

» Edição de Março de 2020

» Um Brexit para nada?

» A precariedade não é só dos precários

» Edição de Fevereiro de 2020

» O que Donald Trump permite…


Comentários sobre esse texto:

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

eu amo Aline Barros sou fanatica dessa CANTORA SUPRE-ESPECIAL PARA DEUS E PARA MIM.


Site: MÚSICA O QUE MÚSICA?
betinalva oliveira
2008-11-20 00:03:26

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Qual é a conclusão do crítico??? Dizer que os moradores da periferia podem ser felizes mesmo vivendo num ambiente precário? Pra mim parece bastante cruel... Sim a elite tem seus problemas, mas não há tiroteio na vizinhança, esgoto a céu aberto, tráfico de drogas e outras mazelas de nossa sociedade. Pra mim é um efeito colateral do sistema, e é importantíssimo que haja filmes retratando essa realidade, já que vivemos numa sociedade dividida em classes sociais. Mas uma coisa o cronista tem razão: não podemos tirar a esperança do povo da periferia, mas não num sentido de competição, mas na construção de uma sociedade menos excludente como mostra o filme.


Gilson
2008-11-12 12:51:29

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Concordo plenamente com o que diz o autor. A câmera dos diretores brasileiros descobriu, nos últimos anos,que a miséria da periferia é lucrativa....vende filme... já que as elites parecem se sentir aliviadas... de verem toda aquela miséria bem de longe... na telona... E agora é só isso....Haja baixo-astral!!!!!
As formas de resistência à pobreza e ao descaso do Estado, como a música, o teatro e a poesia realizada por e para a periferia, parecem não interessar.... mostrar gente feliz nas periferias contraria à perversa dinâmica do pobre estigmatizado e de preferência ocupando
um lugar que só faz reiterar o imaginário
estereotipado,lente pela qual desde sempre as elites olham o povo empobrecido brasileiro.



2008-10-23 12:26:51

Quanto esse "crítico" pagou pra passar na peneira? 1.000.000?

Cara...eu fico besta, e irritada, com essas pessoas que realmente não tem opinião, mas opinam. E depois de "opinarem", realmente acreditam que foi bom que opinaram pois realmente tinham algo muito relevante a acrescentar a discussão. É essa a impressão que esse texto me dá. A vontade de alguém de acrescentar a SUA opinião. Que opinião? Não importa, qualquer uma, esde que seja a SUA. Posso dar uma opinião? Perdeu a chance de ficar calado. Ou, se ia demorar tanto para falar tanta coisa desconexa...sugestão...podia escrever assim:
O filme é bom.
(Descrição minunciosa do filme cena a cena)
Mas é ruim. Porque é triste.

Ps.E o Brasil não é triste, porque só aqui eu poderia ser pago pra fazer uma coisa que eu não sei fazer. Beijos Tchau


Adriana
2008-10-07 06:55:33

Quanto esse "crítico" pagou pra passar na peneira?R$ 1.000.000?

Cara...eu fico besta, e irritada, com essas pessoas que, realmente, não tem opinião, nenhuma. E... opinam.
E depois de "opinarem" ficam com o peito inflado, cegamente acreditando que foi bom terem emitido opinião, um serviço à sociedade.
É essa a impressão que esse texto me dá. A vontade de alguém de acrescentar a SUA opinião.

Que opinião?
Não importa. Qualquer uma, desde que seja a SUA.

Quer uma opinião?

Perdeu a chance de ficar calado. E se, no fim das contas, ia apresentar uma crítica tão rasa e inconsistente, porque não encurtar?

Assim ó:

O filme é bom.

-
LONGA
E
ERRÔNEAMENTE
MINUNCIOSA
DESCRIÇÃO
DO FILME
-

Mas é ruim. Porque é triste.

Ps.E o Brasil não é triste, porque só aqui eu poderia ser pago pra fazer uma coisa que eu não sei fazer. Beijos Tchau


Adriana
2008-10-07 06:54:16

Quanto esse "crítico" pagou pra passar na peneira? 1.000.000?

Cara...eu fico besta, e irritada, com essas pessoas que realmente não tem opinião, mas opinam. E depois de "opinarem", realmente acreditam que foi bom que opinaram pois realmente tinham algo muito relevante a acrescentar a discussão. É essa a impressão que esse texto me dá. A vontade de alguém de acrescentar a SUA opinião. Que opinião? Não importa. Qualquer opinião, desde que seja a SUA.
Vou tomar a liberdade de dar uma opinião. Perdeu a chance de ficar calado e, se ia apresentar uma idéia tão rasa sem qualquer desenrolar,encurtasse o papo.
Assim ó:
O filme é bom.
(longa descrição minunciosa do filme cena a cena)
Mas é ruim. Porque é triste.

Ps.E o Brasil não é triste, porque só aqui eu poderia ser pago pra fazer uma coisa que eu não sei fazer.Pensar e escrever. Beijos. Tchau.


Adriana
2008-10-07 06:36:45

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Enrico disse o necessário.
Falta um editor (caso haja, falta um bom editor).


Rafael Ihara
2008-10-03 19:29:51

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Bom, eu não vi o filme, mas pela leitura do artigo vejo que o autor [deste texto] não sabe que a pobreza é estigmatizada sim, basta olhar o senso carcerário oficial [o Sr. nem precisa buscar outras fontes mais realistas].
Muito embora cite os momentos de felicidades, a pouca reflexão crítica de uma religiosa evangélica, a busca pela paternidade acontecer em todas as classes sociais, etc., esquece de pensar acerca do que é viver de salário mínimo quando tem emprego, pois muitos sequer tem esse "privilégio"; esquece que para um rico o teste de paternidade que custa R$2mil reais [valor aleatório] é menos do que ele paga de condomínio mensal para morar na "zona sul" e ter sua segurança garantida, longe dos "marginais" que vivem na periferia; esquece que é nesta periferia que se encontram todas as políticas de segurança pública de contenção à violência, já que é lá que estão os criminosos, não tenho em minhas pesquisas quaisquer dados que combata a violência causada pelos bancos, pelas políticas monetárias, quiçá, condenações em massas dos criminosos de "colarinho branco".
Penso que os pobres não moram numa favela por opção Sr., independente da felicidade ou não, estas pessoas DIGNAS precisam ser reconhecidas como tal e o fato de se retratar a realidade como muitas vezes ela de fato é, sem se perder de vista o lado ficcional do cinema, tira estes pequenos atores da invisibilidade.
Quem sabe alguns de nós aqui possa sair da "zona de conforto" em que vivemos e fazer alguma coisa de "útil" em favor deles [sem falso moralismo e políticas assistenciais, por favor!].
Honro o mérito dos Direitores pela tentativa, mesmo que possam vir a ter "falhas" ou "erros" na leitura ou narração.
Todos nós estamos sujeitos a isso, inclusive o Sr. que sempre traz textos muito interessantes para nosso deleite...
Ver a pobreza feliz e sendo higienizada, como disse outro comentário, basta assistir os folhetins das emissoras hegemônicas!!!
Abraço,
Daniela Felix
Florianópolis - SC


Daniela Felix
2008-09-29 05:52:35

Quem gosta de pobreza é intelectual...

...já dizia o grande Joãozinho 30. Quer esperança, continue vendo as ricaças da novela.

O fato de o filme não apontar caminhos e de ter um tom, sobretudo, pessimista, não é um gol contra. Ao contrário. Talvez nas novelas os pobres enriquecem e transcedam a estrutura de escolhas dada. Na realidade, as coisas são bem diferentes.

O filme apresenta ao espectador personagens que levam vidas normais (ao contrário do que disse o autor da resenha, não havia nada de errado com suas atividades) até que fatores externos lhes pressionaram rumo a situações-limite, condicionadas pela estrutura que eles foram colocados.

O leque de escolhas daqueles personagens é reduzido, e cada escolha feita gera conseqüências potencialmente mais perversas para si próprio. Foi isso que o filme mostrou.

Acredito que Linha de Passe seja complementar a Cidade de Deus e a Tropa de Elite. São as facetas diferentesde uma mesma realidade: a estrutura de escolhas para o nascimento de grandes criminosos, para o nascimento de policias violentos e para o nascimento de indivíduos marginalizados completamente. Nenhum dos três aponta para alternativas. Não se pinta a pobreza como algo belo, tolerável.

O cinema, o jornalismo e as humanidades têm o papel fazer, cada um a seu modo, a representação crítica de algum aspecto da realidade. E não de apontar para alternativas. Isso é o papel da política.

Certamente algo mais agradável seria ver cineastas dando alternativas de um mundo melhor. Deve ser mais fácil ver novelas, não sei.

Talvez não sejam todos que consigam fazer uma auto-crítica tão devastadora. Deve ser difícil ouvir alguém dizer: "olhe em sua volta, você está preso" - mas sem dizer: "a saída é por ali". Talvez seja por isso que os moradores daquela comunidade não tenham se reconhecido. Mas não significa que não haja saída(s).

Esse filme é, pois, uma obra de arte muito bem realizada, com atuações brilhantes, um roteiro bem construído e uma fotografia belíssima do concreto. Não é um ensaio sociológico nem uma obra-prima.

***

PS: O artigo poderia se limitar às críticas e elogios. Concordo com os demais: ele falou muito da trama e estragou o filme para quem não o viu(sorte minha que não foi meu caso). Faltou um bom editor (ou bom senso).


Enrico
2008-09-23 05:01:31

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Vi o filme, trabalho num centro de saúde de uma favela em Belo Horizonte. Nada diferente das outras periferias desse Brasil tão desigual e sem esperança. Acho que o objetivo do filme não é propor mudanças ou retratar o "dourado da pílula".
É tão somente e já basta mostrar que a estética da miséria é outra, bem diferente de certos críticos que com certeza nunca conviveram de fato com a miséria e a desesperança. Achei o artigo pretencioso e sem consistência. A miséria não será destruída por filmes ou novelas bonitinhas e politicamente corretas. Ela só será destruída no dia que a plebe rude sentir a força que tem e descer a ladeira. Vai ser um estrago só!


Marco Lima
2008-09-23 03:16:47

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Pela madrugada... eu só comecei a ler a crítica e desisti. Nossa, muito ruim a descrição do filme. É como se eu fosse cego e alguém mau humorado estivesse me contando de forma distorcida uma estória.
Que lástima...



2008-09-23 03:00:56

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

A intenção do crítico era contar todo o filme mesmo, ou ele não percebeu que o fez????


Sheila
2008-09-23 01:25:06

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Horrível, um spoiler para dizer apenas que caiu no lugar comum.
Normal, se você nao quer ver a realidade do país assista à novela das 9 na globo.
Lá sim, a periferia e a classe alta vivem todos de maquiagem posta, em uma felicidade sem igual.


Lui
2008-09-23 00:02:02

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Li sua crítica, e como qualquer texto, assim como o próprio filme, não existe como abranger todas as facetas e ângulos que podem ser vistos qualquer fato ou obra na vida.
A periferia pode ser trágica, pode ser deprimente, pode conter alegria, pode conter esperança. Não vi o filme (ainda, com certeza, vou ver). Um filme teria como objetivo principal entreter. Ou será que também ter alguma lição ? Ou ter ambos ? Se esse filme conseguiu ambos, então poderá se considerar que cumpriu ambos objetivos. Mesmo que, infelizmente, não tenha conseguido dar uma visão (boa) de todos os aspectos do que retratou. Mas com certeza, se for desejado, no caso de nosso país, podemos mostrar uma visão tétrica, terrível, de muitos e muitos aspectos dele...


Juan
2008-09-22 23:53:26

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Eleilson,
Boa tarde!
Li seu comentário à respeito do filme Linha de Passe, não sei como funciona a questão da "luta de classes" em outros países, ainda que eu conheça a Europa ( a propósito, conheço a França e fui maltratada e hostilizada pelo inglês ruim pronunciado numa hora de sufoco...) não pude me dar ao luxo de fazer uma longa viagem por lá e observar estes aspectos.
Morei boa parte de minha vida na periferia, conheço a cidade Lider de perto, meus pais ainda moram próximo de lá e, as dificuldades do bairro não são nada "suaves" o que piora, indo ainda mais para trás, sentido Guaianases.
Na década de 90, em plena adolescência tardia, militava no movimento estudantilda região e pasme com a realidade daquele lugar: Alunos de 10 a 12 anos armados em sala de aula exigem sua nota de final de semestre, candidatos a deputado federal chefiam o tráfico de drogas, acertos de contas eram feitos à luz do dia e, por vezes, acabava em assassinato. Havia uma vila (pertencente a Guaianases) que não havia saneamento básico para 70% dos moradores e quase todos os idosos eram analfabetos).
No dia de eleição, ônibus faziam filas descarregando "os eleitores de tal candidato".
Continuo frequentando a Zona Leste e ainda tenho amigos que moram ou frequentam Guaianases e ... está muito pior.

Arlete.


Arlete
2008-09-22 23:34:53

Linha de Passe: um gol de letra e um gol-contra

Como cinema é um lazer, cada vez mais restrito no Brasil, pelo número de salas e/ou preço, acredito que "Linha de Passe" se destina a um outro público e a uma outra reflexão antes de tudo e por isso só, já é um gol de Letra.
Realmente não há saídas no filme, nem na fé, nem no esporte, nem no trabalho, nem na honestidade, nem no crime, é uma desesperança total, como na vida real.
O que vemos é uma luta insana pela sobrevivência, onde uma maioria despossuida do mais básico e de toda dignidade, trabalha e é escravizada, para o super-luxo e comodidade de uma minoria privilegiada e alienada!!!
Talvez o mundo sempre tenha sido assim, mas a falta de perpectivas e esperanças só nos fazem enxergar como o desnível social no país, é um dos maiores e piores do mundo e que nada ou muito pouco está sendo feito, para que tudo isso não exploda de uma vez, em hiper-violência e/ou guerra cívil.
Estamos vivendo e brincando cima de uma panela de pressão social, a custa de muita polícia e repressão, mas já esta passando da hora de tentar mudar essa insuportável situação.
Para aqueles que ainda podem pagar um cinema e tem um mínimo de reflexão, fica mais esse alerta, depois não digam, que de nada sabiam!!!


Brasileiro
2008-09-22 23:18:01

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.