Jornalismo Crítico | Biblioteca e Edição Brasileira | Copyleft | Contato | Participe! |
Uma iniciativa


Rede Social


Edição francesa


» Vieille régulation sociale et nouveau discours alarmiste

» Paix organisée dans les « kampungs »

» La foire aux libertés

» L'Italie, démocratie « de type spécial »

» La trajectoire originale du parti socialiste français

» Les médias et le changement

» Habits neufs et fausses pudeurs de l'extrême droite

» En Italie, le défi de la « question méridionale »

» Changements d'échelle, tranquillité perdue

» Les scientifiques, responsables et inquiets


Edição em inglês


» May: the longer view

» Saudi Arabia's diplomatic volte-face

» Global trade in plastic waste

» Gas pipelines and LNG carriers

» Rise and rise of the Israeli right

» Decline of Israel's Zionist left

» Knight who shed his shining armour

» How to sabotage a pipeline

» No more plastics in Southeast Asia paradise

» Whiteout for the skiing industry?


Edição portuguesa


» Al Qods, cimento do mundo árabe

» Edição de Maio de 2021

» O Estado, o temporário e o permanente

» Disse mesmo unidade?

» "Catarina e a beleza de matar fascistas": o teatro a pensar a política

» Edição de Abril de 2021

» A liberdade a sério está para lá do liberalismo

» Viva o «risco sistémico!»

» Pandemia, sociedade e SNS: superar o pesadelo, preparar o amanhecer

» A maior mentira do fim do século XX


Comentários sobre esse texto:

O subemprego asiático

E com certeza eles aprenderam aqui no Brasil, vieram fazer especialização na forma de explorar o povo.

Após a implementação da República Federativa do Brasil em 1968, época da ditadura militar. O segundo passo foi complementar a revolução de 32 e 64, a única política posta em prática foi a migração de nordestinos e mineiros para o sul e sudeste.

Uma forma de baratear a produção para fins de exportação e globalização, agradou empresários, fazendeiros (loteamento) e claro MILITARES.

Os japoneses aprenderam muito aqui no Brasil.
A Migração foi a ditadura Militar

Onde tiver uma fábrica, terá um loteamento para migrantes, Abaixo o Paulista, o Paulista é FORA.

Vanderlei



2009-01-12 23:58:38

BUSCA

» por tema
» por país
» por autor
» no diplô Brasil

BOLETIM

Clique aqui para receber as atualizações do site.