logo

fevereiro 2007



RUSSIA

Os personagens-chaves em Moscou

Dos homens do Kremlin aos liberais moderados e à oposição pró-EUA


Os homens do Kremlin

Vladimir Putin, presidente da Federação Russa;
Mikhaïl Fradkov, primeiro-ministro;
German Gref, ministro da Economia e das Reformas;
Boris Gryzlov, presidente da Duma e do partido dirigente "Rússia Unida";
Serguei Ivanov, ministro da Defesa;
Alexei Koudrin, ministro das Finanças;
Serguei Lavrov, ministro das Relações Exteriores;
Dimitri Medvedev, chefe da administração presidencial e diretor da Gazprom, monopólio que assegura maioria estatal (51%) na produção do gás;
Igor Sitchev, diretor da Rosneft, companhia petrolífera estatal;
Vladislav Sourkov, ideólogo da “democracia soberana”.

> Freqüetemente citados como possíveis candidatos à presidência. Medvedev, Gref e Koudrine são considerados "liberais"; Gryzlov, Ivanov e Sitchev, "nacionalistas".

Liberais no poder e na oposição

Iegor Gaidar, artífice das reformas neo-liberais (pai da "terapia de choque" em 1992);
Anatoli Tchoubais, artesão das privatizações sob o governo de Boris Yeltsin, diretor do monopólio estatal de eletricidade.

> Ambos são membros da União das Forças de Direita, partido liberal de oposição.

Oposição liberal radical "pró-Ocidente"

Boris Berezovski, oligarca "destronado", residente em Londres, atuante na Rússia e na Ucrânia;
Andréi Illarionov, ex-conselheiro de Putin, membro do Cato Institute (Estados Unidos);
Garry Kasparov, ex-campeão mundial de xadrez. Membro da Frente Cívica Unida (OGF) e Fórum "Uma outra Rússia", apoiados pela fundação norte-americana National Endowment for Democracy (NED);
Mikhail Kassianov, ex-primeiro ministro de Putin;
Georgui Satarov, Congresso Cívico Pan-russo, Fundação INDEM (associada às fundações Soros, Ford e Mac Arthur).

Tradução: Wanda Caldeira Brant
wbrant@globo.com